Coluna de Luis Carlos Rosa

Professores heróis
11 de Março de 2017 às 08:03

O que seria do Brasil sem educação, o que seria das pessoas sem educação, o que seria das famílias sem educação, o que seria da sociedade sem educação, o que seria de todos nós sem educação. A Constituição Federal refere que a família é a base da sociedade e tem especial proteção do Estado, sim, correto, mas família que não seja moldada com uma educação adequada, que  não veja na educação dos filhos um elemento essencial, acaba por se tornar um núcleo destrutivo, violador de direitos e fomentador de desajustes.

Os nossos professores são mal tratados, mal remunerados, trabalham em condições de estresse constante, em especial os professores da rede pública de ensino, os quais vivenciam no dia a dia as mazelas de inúmeras famílias desestruturadas, convivendo  com alunos que acabam por reproduzir dentro da escola a violência vivenciada nas ruas e dentro  das próprias casas, havendo inúmeros relatos de desrespeito, ameaças e agressões.

Se existe uma coisa que não tolero na minha atividade profissional é o desrespeito aos professores. Para mim professor e pais são sagrados, não podem ser afrontados e desrespeitados são eles que nos transmitem os valiosos valores que vão forjar a personalidade de nossas crianças. São eles verdadeiros heróis, que fazem um trabalho de formiguinha, fomentam respeito, afeto, transmitem conhecimento e que têm que ser respeitados e reconhecidos por todos.

Na minha infância, pelos exemplos que tive, idealizava ser professor, hoje sou professor universitário, mas convivo diariamente com as mazelas e com os desafios da educação nas escolas públicas, escuto relatos diários de satisfação, desafios e frustrações tanto em razão da atuação em processos envolvendo educação, como pelos desabafos de minha esposa Diretora de uma Escola Pública Estadual.

Digo com todas as letras: Professores, vocês são muito importantes para todos nós, para toda a sociedade, para que tenhamos valores consistentes, rogo que continuem firmes e fortes para o bem da educação, dos alunos e da sociedade. Neste contexto é simplesmente absurda a crítica, ou o menosprezo a tão sagrada profissão. Fiquei triste essa semana ao ler uma coluna publicada em um jornal tecendo considerações que entendo desrespeitosas aos nossos educadores, em cima da opção pela greve.

Tenho minha posição pessoal a respeito do Direito de Greve, alias, direito que é reconhecido em lei, contudo, mesmo que não concordasse com uma greve, nem por isso posso desprestigiar os nossos heróis do dia a dia, jogando lama sobre uma classe que carece de reconhecimento, de prestigio, surrada. Ou será que o caos deve-se aos professores? Por favor, poupem-me de tamanha aberração, não acredito no que li.

Só tenho mais uma coisa a dizer, OBRIGADO PROFESSORES, MIL VEZES OBRIGADO.

 Juiz de Direito Titular da Vara da Infância e Juventude de Santo Ângelo. Professor Universitário na URI-Santo Ângelo. Mestre em Direito, Pós- Graduado em Processo Civil.

Email: lucarlosrosa@yahoo.com.br

Mais artigos de Luis Carlos Rosa