Coluna de Airton Peruzzi

Dois toques
14 de Março de 2015 às 07:56

JOGO COMPLICADO – O Santo Ângelo vai até Panambi para mais um clássico regional, amanhã à tardinha, 18h30min, no estádio João Marimon Jr. Depois de apenas empatar em casa com o Brasil de Farroupilha, para continuar no grupo de classificação, terá de trazer pontos deste jogo. O Panambi tem 5 pontos, enquanto o time missioneiro tem 4.

NÃO PODE SE DISTANCIAR – Neste ano, apenas uma equipe sobe para a 1ª Divisão do futebol gaúcho. Como o Santo Ângelo tem esta pretensão, não pode permitir que haja distanciamento da ponta de cima tabela. A competição é muito disputada, pois as equipes se equivalem. Não apareceu ainda uma equipe que poderia ser chamada de favorita. Então, todo o cuidado e pouco. Tem de buscar sempre o resultado dos três pontos, independentemente de com quem e onde joga.

POTENCIAL – Vendo os jogos do Santo Ângelo e o potencial dos jogadores, tem-se a impressão de que a equipe tem muito mais para oferecer. Ainda falta a efetividade necessária para construir as vitórias. Tem bom volume de jogo, boa qualidade de passe, mas peca na intensidade e nas finalizações. Contra o Brasil de Farroupilha, fez um primeiro tempo de boa qualidade. Não conseguiu repetir na segunda etapa.

GRÊMIO VITAMINADO – É visível a evolução do Grêmio enquanto time. O empate no Gre-Nal e o ingresso de alguns cascudos fizeram com que a equipe ganhasse confiança e qualidade. Está mostrando futebol de boa qualidade e afirmações individuais importantes para o esquema de Felipão, como é o caso de Marcelo Oliveira e de Giuliano. Tem todo o “clã Rodríguez” para agregar qualidade. Hoje, na Arena, contra o líder Cruzeiro, poderá ocorrer a estreia de Cristian Rodríguez. Maicon também poderá estrear, fazendo dupla com Cristian. Os dois jogadores tiveram seus nomes homologados no BID.

FELIPÃO DESTEMPERADO – O técnico gremista nunca foi um primor de bom comportamento à beira do gramado. É de sua característica ser agitado, gesticula muito e, quando solta o verbo, sai de perto! Injustamente, “ofendeu” o árbitro Francisco Neto, no jogo contra o Ypiranga, chamando-o de “Chico Colorado”. Poderia tê-lo chamado de Chapolin! Mas de “Chico Colorado”, não. Afinal, aqui, com raras exceções, ou se é de um lado ou se é de outro. Talvez o árbitro Francisco Neto seja uma destas exceções. Ou não gostou de ver suas preferências reveladas.

INTER SE PRESERVA – Com foco total no jogo contra o Emelec, na próxima quarta-feira, pela Libertadores, o Colorado vai até Pelotas enfrentar o Brasil, amanhã, 16h, no estádio da Boca do Lobo. O Brasil vai com tudo para cima da equipe de Diego Aguirre, buscando se recuperar da derrota sofrida para o lanterna União Frederiquense, no meio da semana.

SENDO OBSERVADO – Normalmente jogadores e variações de esquemas são observados. No Internacional, é diferente. Quem está sendo observado é Diego Aguirre. A cada jogo a torcida colorada observa muito mais o técnico do que a equipe. Não tem como ir muito longe assim. Balança mais que “pelincho” na cerca!

BRASIL: ORDEM E PROGRESSO

Fonte: Jornal das Missões

Email: airtonperuzzi@ibest.com.br

Mais artigos de Airton Peruzzi