Coluna de Eunísia Kilian

A importância da estrada de ferro na década de 20
06 de Julho de 2014 às 14:42

Pyetro, hoje irei encantar você com a história sobre a importância da construção da estrada de ferro em nossa região. Ela representou um forte impulso para o desenvolvimento econômico, político e social do nosso município e região na década de 20.

A população em nosso município no ano de 1920 era em números de 11.222 habitantes e até o ano de 1927, segundo dados pesquisados, era de 16.076 habitantes.

A nossa cidade tomou novos rumos com a chegada do trem e a velha Santo Ângelo recebeu novos pioneiros. Sim, porque com a chegada dos novos descendentes alemães, os Schirach, Kegler Jaeger, Ortmann, Draegemueller, como relatou Arlindo Lied: “Todos se estabeleceram para os lados da estação férrea onde começou a se formar um novo núcleo comercial no qual a língua alemã era comumente utilizada. Este núcleo cognominado ‘Alemanha’ se expandia a partir da Rua 25 de Julho ao norte do município. Ao sul desta rua até a Avenida Rio Grande do Sul a velha Santo Ângelo era chamada ‘Brasil’. O Gustavo Schirach foi o proprietário que realizou a primeira construção na parte nova da cidade e foi um hotel”.

Naquela época com os trens se sucedendo, como escreveu Léo Fett, de início, dia sim dia não e, depois, diariamente, a cidade continuava a crescer. E isso porque os produtos das Colônias Guarany, Cerro Azul (hoje Cerro Largo), Campina e Santa Rosa, eram trazidos para cá, para serem embarcados na ferrovia, o que dava impulso ao comércio.

Quem começa a redigir ou contar uma história, Pyetro, não tem vontade de dar o fim. Vamos comer pipoca no dia de chuva e eu continuarei a te encantar.

Obs.: Agradeço a Maria Izabel Cattani pelo envio de fotografias antigas de nossa cidade.

Pedagoga, Especializada em História da Filosofia, membro do Conselho de Cultura, Patrimônio Histórico e Arquelógico de Santo Ângelo, integrante do Movimento Pró-Memória e da Academia Santo-angelense de Letras. Quinzenalmente, assina a coluna Memória.

Email: eunisiaineskilian@hotmail.com

Mais artigos de Eunísia Kilian