Coluna de Marcelo Blume

Porque você faz isso
23 de Janeiro de 2018 às 15:00

“As pessoas não compram o que você faz, elas compram porque você faz isso!” é uma afirmação que vem intrigando muita gente quando reflete a respeito e por isso tem se tornado frequente na avaliação de negócios e de atividades profissionais. A origem da afirmação é do livro “Start With Why”, literalmente “Comece com o Porquê”, de Simon Sinek, que na versão em português ficou com o título “Por Quê?: Como grandes líderes inspiram ação”, da editora Saraiva.

Simon Sinek repete incansavelmente que um propósito bem definido é capaz de inspirar pessoas e organizações a agirem. Especialmente quem trabalha com bens e serviços que buscam alguma diferenciação frente a concorrência, que tem valor agregado, que oferecem valor para os clientes, precisa ter no propósito um dos principais meios de diferenciação e de criação de vínculos com seus públicos.

Pessoas com propósito inspiram quem está a sua volta e assim realizam grandes feitos, que por sua vez, inspiram ainda mais pessoas, o que pode dar a volta ao mundo. Dentre outras formas de apresentar o tema, destaca-se o que Simon chama de “Círculo de Ouro”, para que os leitores não esqueçam “por que nós fazemos o que fazemos”. A intenção é uma reflexão em três níveis, iniciando com o “por que”, depois o “como” e finalizando com “o que”. Esta sequencia é a mais correta para que as pessoas e as organizações possam pensar, agir e se comunicar de dentro para fora. Infelizmente muita gente e muitas organizações entram em dificuldades por começar pelo “o que”, ou seja “fazem”, e algumas destas procuram descrever o “como fazem” e raramente e por último, deixam claro o motivo pelo que fazem, ou seja, vão do mais claro para o mais difuso, conforme o autor.

Aqueles que inspiram as pessoas a agir e, por isso se destacam, começam sua abordagem com o “porque”, fugindo do tradicional e do comportamento da maioria, conseguindo no entanto, resultados melhores, por se tornarem mais autênticos. Quando uma pessoa ou uma empresa deixa claro o porquê ela faz o que faz, ela supera a razão da compra ou escolha, e passam a ser vista como protagonista de uma causa. Qual é a sua causa? É uma boa pergunta para começar a reflexão.

O propósito da sua marca é o centro do negócio e quando explorado adequadamente traz vantagens importantes frente aos demais, orientando como o motivo, a maneira e o que você oferece seja percebido. Com isso, você se comunica de maneira mais eficiente reduzindo o risco de ser percebido como “mais um”. Como base no propósito de marca a organização age de forma legítima, pois diminui a necessidade de correr atrás de uma diferenciação que pode ser intangível e suas ações de marketing, bem como as ações de comunicação com os diferentes públicos passam a fluir mais naturalmente, orientadas e sustentadas por conceitos mais claros para todos. Este conjunto auxilia no entendimento de quem é a empresa e com quais públicos ela quer se relacionar, aumentando o poder da mensagem e proporcionando maiores e melhores oportunidades de aproximação e interação com seus públicos, que por sua vez, passam a ter maior disposição para criar e manter relacionamentos com a equipe, com a marca, com os bens e serviços oferecidos.

Refletir sobre o que propõe Simon Sinek, clareando junto com a equipe o porquê sua organização existe, o porquê ela faz o que faz e depois deixar claro para os seus públicos vai contribuir muito com o futuro do seu negócio! Aproveite o momento e comece hoje!

Um abraço e até a próxima!

Marcelo Blume é Administrador, Especialista em Marketing e Mestre em Engenharia de Produção. Professor da UNIJUÍ e convidado em diversas IES. Sócio e consultor da Referenda Consultoria. Palestrante, pesquisador e escritor, com artigos e livros publicados.

Email: marcelo.blume@referenda.com.br

Mais artigos de Marcelo Blume