Coluna de Oscar Pinto Jung

Provas científicas
25 de Outubro de 2016 às 08:05
Dia desses recebi e compartilhei com várias pessoas vídeo da apresentação da Amira em programa da televisão americana, tipo The Voice. A Amira é uma menina de nove anos, que se apresentou cantando trecho de ópera, de modo irrepreensível. A garota assombrou jurados e público. Uma pequena grande cantora. Empolgado com a apresentação da Amira, um dos jurados exclamava:
- É impressionante. Essa menina está repetindo a voz e os gestos peculiares da Maria Callas (famosa cantora italiana de ópera, desencarnada há alguns anos).
Um dos destinatários do vídeo da Amira comentou, entusiasmado:
- Inacreditável e arrepiante!!! A reencarnação é um fenômeno cientificamente comprovado? Ou eu estaria enganado à luz de meu conhecimento empírico?
Sim, tudo indica que Amira é a vida seguinte da inolvidável Callas, em nova roupagem, em outro país. O mesmo espírito, porém, trazendo o potencial vocálico da vida anterior. É evidente, no entanto, que a afirmativa não pode ser categórica.  A ciência terrena, ainda não dispõe de provas irrefutáveis das vidas sucessivas, como também não explica muitos outros fenômenos, como a continuação da vida no Plano Espiritual e a mediunidade em suas diferentes nuances. Ian Stevenson, Professor e Pesquisador da Universidade de Virginia, Estados Unidos, publicou “20 Casos Sugestivos de Reencarnação”.
Na obra em apreço, Stevenson selecionou vinte dos mais de setecentos casos por ele pesquisados em diferentes partes do mundo, inclusive três do Brasil. Raymond Moody Jr., outro americano, publicou inúmeros exemplos de vida após a vida terrena, em livro traduzido em vários países. No Brasil, a mediunidade psicográfica de Chico Xavier, embora não reconhecida oficialmente, é respeitada e digna de toda a credibilidade, embora muitos narizes torcidos por aí... Em dois ou três processos do Tribunal do Júri, em diferentes Estados, cartas recebidas pelo lápis do Chico,  de jovens aparentemente assassinados, determinaram a absolvição dos réus. Por que?
- Porque os espíritos das vítimas esclareceram detalhes inéditos nos autos processuais sobre como realmente se deram os eventos delituosos.
O articulista Carlos Germano Fett assinala que a reencarnação é sinônimo de justiça e bondade de Deus. Allan Kardec recebeu de Espíritos Superiores a explicação de que a alma, depois de deixar um corpo toma outro, ela se reencarna em novo corpo, no objetivo de expiação e aprimoramento progressivo da Humanidade. No cumprimento, exatamente,  das três leis universais a que todos nós estamos sujeitos: reencarnação, causa e efeito e evolução. Enfim, não há como provar cientificamente que Amira e Maria Callas sejam o mesmo espírito em corpos diferentes, mas é mais um caso sugestivo para o estudo do Professor Stevenson.
A FRASE DO CHICO XAVIER, curtida por Elisabete Flores: “Não sobrecarregues os teus dias com preocupações desnecessárias, a fim de que não percas a oportunidade de viver com alegria”.

Advogado, integrante da Academia Santo-angelense de Letras. Escreve nas edições de terça-feira. 

Email: pintojung@terra.com.br

Mais artigos de Oscar Pinto Jung