Coluna de Pedro Belmonte

Chaves
06 de Dezembro de 2014 às 08:00

Ele e sua turma encantaram as infâncias dos meus filhos e hoje dos meus netos.
‘E agora, quem poderá nos defender?’
Morreu no dia 28 de novembro, sexta-feira, o autor desta e doutras frases que encheram de risadas o universo das crianças por anos. Roberto Gómez Bolaños, o eterno Chaves, deu adeus aos seus milhões de telespectadores mexicanos, brasileiros e doutros países das Américas.
Bolaños, com sua saúde fragilizada há vários anos, não resistiu e Chaves, Chapolin Colorado, dois dos seus célebres personagens, deixam o mundo e muita saudade.
Chaves II
Aos 85, morreu o criador, autor e intérprete dos personagens que invadem as tardes e as manhãs da TV de Silvio Santos desde os anos 1980. Mesmo com os episódios sendo repetidos à exaustão, a audiência da franquia se mantém intacta com telespectadores fiéis e granjeando novos, nesta caminhada de vitórias, para o que há pouca explicação.
A orfandade do garoto morador em uma barrica no pátio da vila (que inferniza com ingenuidade a vizinhança e seus companheiros de trapalhadas) é uma das razões do sucesso.
Chaves III
Outra pode ser a sua esperteza, facilidade de sobreviver ao ambiente desfavorável, suas gags e tiradas, como ‘foi sem querer querendo’, ‘isso, isso, isso’, ‘a vingança nunca é plena; mata a alma e a envenena’, ‘é tudo culpa do professor Linguiça’, que garantiram a ele, Florinda, Chiquinha, Quico, Senhor Barriga, Seu Madruga, Professor Girafales, Clotilde (a Bruxa do 71) e outros que foram entrando e saindo, garantindo uma longa senda bem-sucedida.
Chaves IV
De toda essa turma, por tudo o que fez de bom às crianças da América Latina e do Brasil, fica uma eterna lembrança. Um agradecimento também pela defesa dos valores familiares, da infância abandonada, no percorrer desse longevo trajeto.
‘Prefiro morrer do que perder a vida’ poderia ser seu epitáfio!
Valeu, Chavinho!
‘Pipipipipipipipipi…’
Nardes
Santo-angelense Augusto Nardes esteve participando da 24ª Assembleia da Organização Latino-americana e do Caribe de Entidades Fiscalizadoras Superiores (Olacefs).
Presidente do TCU e da Olacefs, Nardes defendeu a integração e a cooperação na busca por bons mecanismos de governança como forma de promover o combate à corrupção, o desenvolvimento nacional e a qualidade de vida do cidadão.
Ele também defendeu a implantação de uma rede latino-americana e do Caribe de combate à corrupção.
Presidente do Peru Ollanta Humala, informa Nardes, reforçou a necessidade da adoção dessas novas estratégias.
Sartori
Recuperação do desenvolvimento do Estado passa pela estratégia de articular a capacidade da pesquisa tecnológica com as vocações econômicas regionais.
Posição partiu de nove reitores participantes do Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas ao governador eleito José Ivo Sartori durante reunião na sede da Procergs, em Porto Alegre.
Sartori deve incluir essas propostas na sua administração viabilizando projetos acadêmicos com olhar especial às universidades comunitárias.
Outra boa notícia do futuro governo é que a Casa Civil deverá voltar a atender os prefeitos no Piratini, dando agilidade às demandas e proporcionado livre trânsito às secretarias correspondentes.
Já era hora!
Economia
Há quem gostou e não da nova formulação econômica governamental. Verdade é que algo mudou ou mudará no novo governo petista. Setores, visivelmente descontentes reclamam da escolha de Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda. Temem que com ele no comando da economia haja prejuízo aos programas sociais.
Antecipando-se, Levy anunciou em 1,2% a meta fiscal do PIB em 2015 e 2% em 2016.
Economia II
Juntando o descontentamento de muitos petistas às dúvidas do que poderá ocorrer na área econômica do novo governo, como a redução de gastos, especialmente os dispensáveis, aos escândalos bilionários da Petrobras, serão muitos os motivos para tirar o sono de Dilma.
Todavia, a bem da verdade, controle dos gastos previsto deve ser recebido com aplausos, mesmo que alguém desconfie dessas novas e boas intenções.
Economia III
Expectativa é de que, mesmo economizando, governo contemple a saúde, educação, infraestrutura, geração de empregos, diminuição de tributos, hoje escorchantes, impedindo a indústria de voltar a trabalhar plenamente. Há, sem dúvida, muito a fazer. É um bom recomeço. Isso deve ser saudado por todos os que desejam ver o Brasil crescendo de verdade, não apenas no discurso oficial. Sem dúvida, 2015 será de ajustes ao governo e de cautela aos investidores.
Para desafetos como Aécio Neves, Dilma está fazendo tudo o que disse que não faria em campanha.
Felizmente!
Eduardo
Deputado estadual eleito Eduardo Loureiro e sua posição sobre polêmico projeto de aposentadoria dos parlamentares: ‘Mesmo que não tenha participado da votação, sou contra. Já me havia manifestado a respeito publicamente, quando tomei conhecimento da tramitação. Durante as reuniões das bancadas estadual e federal do PDT, voltei a me manifestar contrariamente. Discordo de qualquer privilégio, seja a quem for. A precária situação financeira do Estado exige colaboração de todos os poderes’.
Jango
Inconclusivo resultado dos exames nos restos do presidente deposto João Goulart, fazendo com que permaneça a dúvida dos motivos de sua morte: ataque cardíaco ou envenenamento. Ao morrer no exílio em 1976, não teve o corpo necropsiado e a causamortis seria ataque do coração. Advento da ‘Comissão da Verdade’ animou os parentes, que mandaram exumar seu corpo e executar os exames.
Jango soube viver com boa comida, bebida, que teriam potencializado doenças coronarianas e levado ao infarto que o matou. Suposição surgiu da denúncia de prisioneiro de que ele teria sido envenenado no rastro da ‘Operação Escorpião’.
Anuncia-se, seus filhos devem prosseguir no intento de provar que ele foi envenenado.

Fonte: Jornal das Missões

 Jornalista, com passagem por diversos jornais e rádios do Rio Grande do Sul, atualmente coordena o projeto Santo-Angelenses. Escreve nas edições de sábado. 

Email: pedro.a.s.belmonte@hotmail.com

Mais artigos de Pedro Belmonte