Coluna de Pedro Belmonte

Há 20 anos
16 de Março de 2019 às 10:13

Revejo minhas anotações eletrônicas. O que estava acontecendo há 20 anos? Pois 1999 foi um ótimo ano para a representatividade politica santo-angelense. Foram empossados Augusto Nardes, deputado federal e Adroaldo Loureiro e Valdir Andres deputados estaduais. Assumia o governador Olívio Dutra. Renata Fan era eleita Miss Brasil. Mortes do vereador Tancredo dos Santos Moraes, do empresário e ex-prefeito, Armindo Braatz, do ex-vereador João Antunes Fernandes Filho, do poeta Jaime Caetano Braun e do medico João Eloi Meller, foram as notícias tristes. Naquele ano, foram comemorados os 70 anos da Catedral de Santo Ângelo. Com as presenças do governador Olívio Dutra e do Ministro da Agricultura Pratini de Morais, era aberta a 9ª Fenamilho, presidida pelo empresário Celso Ritter. Em Porto Alegre o Ministro dos Transportes, Eliseu Padilha reunia-se com lideranças regionais para tratar do prosseguimento das obras da BR-392.

Valter
Valter Rodolfo Mildner fez parte daquela jovem e promissora equipe de radialistas que me concedeu o privilégio de repartir experiências e responsabilidades, entre os anos de 1978 e 1980, na Sepé.  Valter havia ingressado no ano anterior na emissora e quando cheguei era operador. Na fase de experimentos o testei na reportagem. Dei-lhe gravador, pauta de trabalho e pedi que garimpasse noticias gerais, da polícia, do esporte. Na emissora, enquanto lá estive, dividia a mesa de som com reportagens gerais e esportivas. Bem jovem Valter sonhou ser jogador de futebol. Ele mesmo confessa, ‘era um perna de pau’. Mas acabou jogando no gol no infantil do Grêmio Santo-angelense.  Em 1981 ingressou por concurso, como Agente Administrativo, no INSS. Bacharel em Direito, acabou entrando na política. Homem de sociedade, Valter foi presidente inúmeras vezes do Clube Comercial.  

19ª Fenamilho
Ampliam-se os contatos mantidos por autoridades santo-angelenses, ligadas a Fenamilho. A19ª.  edição será de 27 de abril a 5 de maio. Integrantes da Comissão Central, desde o lançamento da Feira, têm multiplicado contatos, com excelente receptividade.  Presidente da19ª.  Fenamilho Internacional, vice-prefeito Bruno Hesse, mantem visitas às direções de empresas locais, estaduais, país e fora dele. Evento internacional será desenvolvido no Parque de Exposições Siegfried Ritter.

Audiências
Deputado Eduardo Loureiro teve aprovados na Comissão de Assuntos Municiais da AL, na terça-feira, 12, requerimentos tratando das rodovias missioneiras; municípios sem asfalto e situação das famílias em torno das ferrovias. Audiência das rodovias acontecerá em Santo Ângelo. Entre elas a ERS-168 Bossoroca a Santiago, ‘quase intransitável’, conforme o parlamentar.

Baile
Baile no Gaúcho, na sexta-feira, 22, para comemorar os 146 anos do município, será animado por Os Fugitivos, com coroação das soberanas da 19ª Fenamilho. Renda reverterá ao HSA. Convites a 60 reais.

Coutinho
Antônio Honório, o Coutinho, maior parceiro de Pele, morreu aos 75 anos. Ambos levaram o Santos as maiores glorias futebolísticas, entre 1958 e 1967. Assisti aos dois jogar em 1963, em Porto Alegre, no Olímpico, vilória do Santos sobre o Grêmio, por 3x1. Os dois entraram tabelando na área gremista, não com os pés, mas de cabeça. Fantástico. Naquele time jogavam Gilmar, Zito, Dorval, Pele, Coutinho e Pepe. Tarde memorável.

Massacre
Quarta-feira, 13, encapuzados, dois assassinos invadiram a escola Raul Brasil em Suzano, região metropolitana de São Paulo. Depois de matar e ferir indiscriminadamente se suicidaram. Crianças e adolescentes foram massacrados.  Tempos de escuridão, desamor, duros, sanguinolentos.

Bolsonaro & Mourão

Parece estar se estabelecendo processo de ‘guerra de guerrilha’, em Brasília. Oposicionistas estariam valendo-se dos problemas de comunicação de Jair Bolsonaro e as intervenções do vice Hamilton Mourão. Não têm sido poucas as ações de políticos da esquerda e do centrão nesse sentido. Ideia circulante seria aproveitar as controvérsias entre o presidente e o vice e demonstrar a fragilidade do governo. Posição de Mourão no caso da cientista Ilona Szabo, agradou à oposição.  Mas, recentemente Mourão saiu em defesa de Bolsonaro alegando que ele teria sido mal entendido ao dizer que a democracia e a liberdade só existem quando as Forças Armadas assim o querem. Eventual atuação do vice, colocando-se e como ‘porta-voz’ de Bolsonaro, também é explorada. Contexto é intrigante e instigante. Há alguns dias Mourão disse à imprensa que se a reforma da Previdência e o pacote anticrime forem aprovados, poderão levar Bolsonaro a tentar um segundo mandato. Comunicação do governo precisa melhorar. Núcleo de comando deve ser fortalecido, identificar inimigos na trincheira e fazer com que os problemas brasileiros sejam priorizados. Reforma da Previdência, é prioridade.  Evitará que o Brasil caia no caos, nas palavras do próprio Bolsonaro. É hora de começar a trabalhar. Não cair na esparrela dos derrotados nas eleições. Oposição, embora desunida, está atenta às brechas.

Calendas
Conforme peritos, Adélio Bispo esfaqueador de Bolsonaro, teria doença mental. Até então não era considerado doente. Depois da tentativa de assassinar Bolsonaro, fala-se seria inimputável. Não há respostas sobre quem mandou mata-lo.   Quem pagou os advogados? Três laudos foram feitos.  O psicológico, está sob sigilo. Comenta-se haveria diferenças entre eles. No mínimo deveriam ser cobradas explicações dos peritos, evitando que a solução caia nas ‘calendas gregas’. Já o caso da ativista e vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes, parece próximo da solução. Na terça-feira, 12, dois suspeitos foram presos.  Ronnie Lessa, policial militar reformado, seria o atirador e Élcio de Queiroz, expulso da corporação, o motorista. Na quinta-feira, 14, completou um ano que Marielle foi sumariamente executada.  Resta saber a motivação e quem mandou matá-la. Na denúncia MP diz que foi por sua atuação politica. Ministro Sergio Moro espera que prisão dos ex-PMs ajude nos esclarecimentos. Mesma expectativa do presidente Bolsonaro. Mais quer saber quem mandou esfaqueá-lo.
 

 Jornalista, com passagem por diversos jornais e rádios do Rio Grande do Sul, atualmente coordena o projeto Santo-Angelenses. Escreve nas edições de sábado. 

Email: pedro.a.s.belmonte@hotmail.com

Mais artigos de Pedro Belmonte