Notícias: Economia

Corredor do Mercosul: ALL pede aumento da capacidade do Porto de Rio Grande
14 de Maio de 2012 às 21:00

A viabilização do Corredor do Mercosul, segundo a ALL, depende do aumento da capacidade de descarga ferroviária do Porto de Rio Grande. Durante lançamento do projeto internacional de logística de exportação, no auditório da Famurs, o gerente comercial da América Latina Logística, Guilherme Moure, solicitou à superintendência portuária que dobre o número de moegas (depósitos de carga).

Moure justificou que a companhia está investindo R$ 100 milhões na reativação e restauração de linhas férreas. Com isso, será possível ampliar o fluxo de trens carregados com grãos até Rio Grande. Entretanto, a ALL garante que, atualmente, o Porto só pode descarregar, no máximo, 250 vagões por dia.

O diretor de infraestrutura do Porto, Cesar Wojciechowski, afirmou que a superientendência trabalha com projetos de expansão portuária e na melhoria da infraestrura de acesso à plataforma de exportação.

O evento aconteceu nesta segunda-feira (14) e contou com a participação do presidente da Famurs, Mariovane Weis, e do presidente da Câmara Federal, deputado Marco Maia. Também estiveram presentes os deputados estaduais Adão Villaverde e Pedro Westphalen, e o secretário adjunto da Secretaria do Gabinete dos Prefeitos e Relações Federativas, Gilson de Brum.

 

Corredor do Mercosul

Originada a partir da demanda de municípios das regiões das Missões e da Fronteira Oeste, a proposta visa estabelecer uma alternativa de transporte para o escoamento da safra agrícola de países do Mercosul. Através do Corredor do Mercosul, 25 milhões de toneladas de soja produzidas pelo Paraguai, Bolívia, Brasil e Argentina poderão atravessar o Estado, antes de chegar ao Superporto de Rio Grande, de onde os grãos são exportados.

O projeto representa um incremento considerável na arrecadação dos municípios gaúchos, tendo em vista que o transporte, até então, vem sendo feito pelos portos de Paranaguá, no Paraná, e de Rosário, na Argentina. Além de representar uma economia aos exportadores, o Corredor do Mercosul vai proporcionar a geração de empregos e renda.

Fonte: Assessoria Famurs

Mais Notícias: Economia