Notícias: Geral

Famílias de Ressaca Buriti investem na mandioca como alternativa de renda

Uma agroindústria está sendo construída na comunidade para industrializar o produto

25 de Julho de 2012 às 10:58
Famílias de Ressaca Buriti investem na mandioca como alternativa de renda
Presidente da RB Alimentos Márcio Zimpel, com sua família. Previsão é de que agroindústria entre em funcionamento a partir de 2013 e beneficie 11 famílias. Foto: Odair Kotowski/JM

Mesmo com perdas significativas devido à estiagem que atingiu Santo Ângelo neste ano, um grupo de onze famílias da localidade de Distrito Ressaca Buriti ainda aposta na plantação de mandioca como uma alternativa de renda no campo.

Além de produzirem soja e criarem gado leiteiro, em 2009, esses colonos tiveram a ideia de constituir uma associação para a produção de mandioca e derivados, como farinha de mandioca e polvilho. A industrialização seria feita em uma agroindústria.

Segundo o presidente, Márcio Zimpel, a seca trouxe um prejuízo em torno de 60% na produção e qualidade da mandioca na localidade, isto representa mais de R$ 3 mil por hectare. Hoje, cada produtor cultiva dez toneladas do produto por ano, totalizando 110 toneladas a cada safra. “Os reflexos da estiagem chegaram ao consumidor. Houve um aumento de praticamente 50% no mercado e o produto que antes custava R$ 1,99 o quilo, agora está em R$ 2,90”, enfatiza.

Depois de perderem quase toda a produção, a geada chegou fazendo com que os agricultores também perdessem as ramas de mandioca que permitiriam o próximo plantio. “Agora dependemos do auxílio do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Secretaria de Agricultura para conseguirmos ramas de outras regiões”, explica.
Por enquanto, a produção que é embalada, descascada, em sacos plásticos, é vendida para a merenda escolar. A comercialização ainda é feita de forma individual.

Em janeiro de 2012, a associação recebeu R$ 55 mil em recursos para a implantação da agroindústria RB Alimentos. O valor, conquistado a partir de um projeto elaborado pela Secretaria Municipal de Agricultura, será investido na aquisição de uma câmara fria, um embalador a vácuo e um lavador de mandioca.

De acordo com Zimpel, a agroindústria deverá entrar em funcionamento a partir de 2013 em um espaço público, numa antiga escola municipal de Ressaca Buriti, que passará por reformas através de recursos da própria associação. “O nosso projeto prevê aumentar a produção de cada agricultor, a partir de 2013, para 30 toneladas de mandioca, por ano. A nossa agroindústria já estará funcionando e poderemos expandir o mercado consumidor, abrindo a possibilidade de venda em supermercados da região, além do Exército Brasileiro e a presídios”, destaca.

O presidente da associação diz que um novo projeto já foi encaminhado à Brasília a fim de buscar recursos para a aquisição de um descascador de mandioca. “Os nossos sonhos estão prestes a se tornarem realidade. Hoje, com tantos investimentos do Governo, só não ganha dinheiro no interior quem não trabalha”, frisa.

E é com esse otimismo que as famílias já se preparam para iniciar o próximo plantio em agosto. As variedades que serão cultivadas são: pronta mesa, vassourinha e cascavel. A colheita deverá ocorrer entre março e maio de 2013.

Por Odair Kotowski (odair@jornaldasmissoes.com.br)

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral