Notícias: Geral

Vigilância Sanitária interdita fábrica de lanches localizada no Bairro Haller
28 de Fevereiro de 2013 às 08:15

Nenhuma pessoa procurou nesta quarta-feira (27) o Pronto Atendimento do Hospital Santo Ângelo, com sintomas de intoxicação alimentar, devido ao consumo de lanches como pastel, sanduíche, cachorro-quente e mini-hamburguer.

Os produtos comercializados por uma lancheria na área central da cidade, levou 255 pessoas entre crianças e adultos a procurarem os serviços de saúde pública, desde a sexta-feira (22). Até a tarde de ontem seis pessoas permaneciam internadas no hospital.

Após uma reunião entre técnicos da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde-CRS e a Secretaria Municipal de Saúde, se decidiu pela interdição pelo prazo de 90 dias da indústria responsável pela produção dos alimentos comercializados na lancheria. “Decidimos tomar essa atitude diante da gravidade do problema e também porque o proprietário estava burlando a vigilância, pois não tinha autorização para a produção desse tipo de lanches”, afirmou o titular da 12ª CRS, Lói Roque Biacchi.

A autorização dada pela vigilância sanitária estadual era da produção de apenas massas alimentícias.

Conforme Biacchi, durante esse período a indústria poderá a partir de ajustes técnicos e de higiene sanitária, solicitar autorização para retomar a produção.

O nome da indústria que produzia os lanches e também da lancheria que comercializava, não foram divulgados pela autoridades da Vigilância Sanitária de Santo Ângelo.

Por Odair Kotowski (odair@jornaldasmissoes.com.br)

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral