Notícias: Geral

Governador Tarso Genro anuncia asfaltamento do acesso a Eugênio de Castro

Chefe do Executivo estadual também falou sobre fechamento de pedágios durante entrevista ao radiali

13 de Junho de 2013 às 09:34
Governador Tarso Genro anuncia asfaltamento do acesso a Eugênio de Castro
Governador Tarso Genro confirmou obra para a região das Missões

 O governador do RS, Tarso Genro, anunciou a obra de asfaltamento da estrada de acesso ao município de Eugênio de Castro para o primeiro semestre de 2014. A confirmação aconteceu durante entrevista ao radialista Luis Roque Kern, no programa Rádio Visão, nesta quarta-feira (12).

Na oportunidade o governador também falou sobre o fechamento de pedágios no Estado, Aeroporto Regional, BR-392, recursos para a saúde, entre outros assuntos. Confira abaixo a entrevista com Tarso Genro.

Qual é a situação dos pedágios no Rio Grande do Sul?
TARSO GENRO – Na verdade tem dois níveis de disputa. O primeiro era em relação ao pólo de pedágio em Farroupilha, extremamente abusivo, numa zona integrada com a produção, onde as pessoas transitam com naturalidade como quem vai para casa do trabalho. Durante a eleição, me comprometi que aquele pedágio iria terminar quando terminasse o contrato. O fechamento deste posto teve uma repercussão extremamente positiva na região da Serra. Há 15 anos a população não suportava mais aquela exploração.

O segundo aspecto é o rebaixamento das tarifas dos demais pedágios que ficarão sobre nosso controle, da Empresa Gaúcha de Rodovias. Nós achamos que as tarifas contratadas naquela oportunidade foram feitas num momento em que o país financeiramente estava quebrado, os juros eram muito elevados e os nossos papéis no exterior não tinham nenhum valor. Os valores contratados acabaram abusivos. Nós estamos reduzindo em torno de 50% a tarifa. Além de não aplicar a inflação, estamos reduzindo de 25 a 31% as tarifas dependendo do tipo de veículos, enquanto aumentam em todo o país os valores dos pedágios.

Existe um terceiro aspecto, que é o caso do polo de Carazinho, que o Governo Federal vai abrir as cancelas . Há uma decisão judicial, que devemos respeitar, entendendo que esse polo será devolvido em novembro. Nós ainda estamos disputando judicialmente e vamos ter novidades em breve.

Achamos que a concessão pública começa com a apropriação da empresa do espaço público e não quando começa a cobrar. É absolutamente insatisfatória, inaceitável, essa posição que uma parte do Judiciário acolheu que a concessão só começa com a cobrança. Isso supõe que uma pessoa se apropria de um espaço público e demora dois anos para fazer a cobrança e daí que começa a concessão. É uma visão de irresponsabilidade privada em relação ao espaço público.

As rodovias federais devolvidas ao Governo do Estado continuarão tendo pedágios?
TARSO – As rodovias que têm pedágios estaduais comunitários irão continuar com preços rebaixados. Já os pedágios federais serão suspensos e mais tarde em 2014 o Governo Federal vai discutir conosco qual o sistema integrado que eles irão fazer. Mesmo que a União retome os pedágios, com certeza não serão os preços hoje cobrados pela iniciativa privada.

Quando deverá iniciar a obra de asfaltamento da estrada de acesso a Eugênio de Castro, ligando-se a Entre-Ijuís e com a BR-285?
TARSO – Essa obra está prevista no nosso plano de obras rodoviárias, no terceiro grupo. Neste momento o Governo está fazendo obras do segundo grupo e tentando retomar obras defeituosas do primeiro grupo. Temos mais de 40 obras entre entrega e andamentos. Nosso plano é começar essa obra no primeiro semestre de 2014. Já temos todas as condições para fazer a licitação (na verdade a obra já foi licitada e aguarda apenas autorização do Estado e o licenciamento ambiental) e a liberação dos recursos. Nós temos também na região a questão do aeroporto. Determinamos todas as providências da recuperação do aeroporto e a obra vai começar na segunda-feira, dia 17. Vamos recuperar rapidamente a pista.

Já na área da saúde nós estamos com R$ 25,4 milhões. Nós mais do que dobramos os recursos para a saúde em Santo Ângelo. Um efeito altamente positivo na rede pelo conhecimento que temos da população de Santo Ângelo. Esses recursos serão mantidos nesse nível. O Rio Grande do Sul estava muito sucateado. Isso foi resultado da negociação com a Assembleia Legislativa que possibilitou que o Estado repasse 12% dos recursos nessa área. A medida vai reduzir o aporte de recursos que as prefeitura vinham fazendo na saúde.

Nós temos também uma novidade em relação à BR-392. O ministro dos Transportes, César Borges, vem ao RS falar comigo sobre o assunto, uma obra com forte impacto positivo em Santo Ângelo.

Fotos vinculadas

Por Cristiano Devicari (cristiano@jornaldasmissoes.com.br)

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral