Notícias: Geral

“Queremos rezar por todos os 242 jovens”, diz mãe de vítima do incêndio na boate Kiss

Missa neste domingo marcará a passagem, em Santo Ângelo, do primeiro aniversário da tragédia

25 de Janeiro de 2014 às 08:54
“Queremos rezar por todos os 242 jovens”, diz mãe de vítima do incêndio na boate Kiss
Catedral havia recebido a missa de corpo presente em 28 de janeiro de 2013 (Foto: Arquivo/JM)

“Queremos rezar por todos os 242 jovens, não só pelos cinco de Santo Ângelo”, afirma Janete Salapata da Silva, mãe de Laureane Salapata da Silva. Laureane, 21 anos, então aluna do curso de teoria ocupacional da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), foi uma das vítimas do incêndio na boate Kiss, na Rua dos Andradas, em Santa Maria, no dia 27 de janeiro do ano passado.

Uma missa na Catedral Angelopolitana marcará, em Santo Ângelo, o primeiro aniversário da tragédia. A missa, organizada pelos familiares, será celebrada neste domingo (26), a partir das 20h. De Santo Ângelo, além de Laureane, também morreram Vinícius Marconato Uggeri, 23 anos, filho de Maria Denise Marconato Uggeri e Elson Uggeri; Fernando Michel de Vogarins Parcianello, 21, filho de Luciane Fátima de Vogarins e Celestino Parcianello; Matheus Engers Rebolho, 18, filho de Elígia e José Rebolho; e Benhur Retzlaff Rodrigues, 20, filho de Simone Retzlaff e Odenir Rodrigues. Os 242 jovens que morreram não resistiram à inalação de substâncias tóxicas presentes na fumaça que foi liberada na boate.

Na missa, além de homenagens, haverá um banner com as fotos das 242 pessoas que morreram e distribuição de rosas brancas, simbolizando a paz. Além do público em geral, Janete faz um convite especial aos jovens para que participem. “Queremos levar uma mensagem de paz para suas vidas”, diz ela.

UNIÃO DE FAMILIARES
Janete destaca a união que se estabeleceu entre as famílias das vítimas do incêndio, principalmente com a organização da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), presidida por Adherbal Ferreira, que perdeu uma filha na Kiss. Já no caso específico dos familiares de Laureane, Janete conta que há troca de apoio com familiares de duas colegas de curso com quem a filha estava e que também morreram – Cristiane Quevedo da Rosa, 19 anos, natural de Júlio de Castilhos, e Juliana Oliveira dos Santos, 18, natural de Tupanciretã. Uma amiga sobreviveu. “As gurias se visitavam, então nós familiares nos visitamos e buscamos levar conforto ao outro. Todas as famílias estão unidas, uma dá força a outra. Estamos nos ajudando”, frisa Janete.

Familiares das vítimas de Santo Ângelo estarão presentes a parte da programação que ocorrerá em Santa Maria na segunda-feira (27), quando se completa um ano da tragédia. A programação, que se iniciará à 0h e será concluída à noite, inclui, segundo o G1, caminhada de familiares, vigília e “barulhaço” em frente à boate, plantio de árvore frutífera na UFSM em homenagem às vítimas, apresentação de documentário, palestra, ato ecumênico, vigília e missa. No ato ecumênico, a partir das 20h, na Praça Saldanha Marinho, haverá 242 batidas de bumbo, em alusão ao número de pessoas que morreram.

As manifestações na cidade onde ocorreu a tragédia já haviam se iniciado na quinta-feira, com “barulhaço” – por meio de buzinas de carros, sirenes e sinos de igrejas – e colocação de fitas brancas em janelas de casas e lojas. Neste sábado, no Centro Universitário Franciscano, ocorre um congresso organizado pela AVTSM, chamado “Novos Caminhos – A vida em transformação”, com debates, palestras, mesas-redondas e homenagens.

Por Murian Cesca

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral