Notícias: Geral

Bancos privados e Caixa abrem normalmente hoje

Banrisul e Banco do Brasil continuam paralisados. Novas assembleias devem ocorrer hoje

07 de Outubro de 2014 às 06:35
Bancos privados e Caixa abrem normalmente hoje
Bancos privados voltam a funcionar hoje. Apenas Banco do Brasil e Banrisul permanecem em greve (Foto: Murian Cesca/JM)

Na última sexta-feira (3), quarto dia de greve que paralisou 10.355 agências e centros administrativos nos 26 Estados e no Distrito Federal, a Fenaban retomou as negociações com o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT e apresentou uma nova proposta à categoria. Essa foi a nona rodada de negociação da Campanha 2014.

A Fenaban aumentou o índice de reajuste de 7,35% para 8,5% nos salários e demais verbas salariais, e de 8% para 9% nos pisos e 12,2% no vale refeição.

Em Santo Ângelo, a reunião para debater a continuidade ou encerramento da greve aconteceu na noite de ontem (6) onde ficou definido que bancos privados e Caixa Econômica Federal retomam os trabalhos ainda na manhã de hoje. O Banco do Brasil, no entanto, continua paralisando, devendo realizar uma reunião hoje, às 9h, em frente ao banco.

O Banrisul, por sua vez, não concordou com a proposta e deve permanecer em estado de greve ao menos até assembleia que será realizada no final da tarde de hoje, às 18h, quando será feita uma nova avaliação da proposta.

COMBATE ÀS METAS ABUSIVAS
Os bancos incluirão também na Convenção Coletiva o compromisso de que “o monitoramento de resultados ocorra com equilíbrio, respeito e de forma positiva para prevenir conflitos nas relações de trabalho”. Trata-se de mais um passo no combate às metas abusivas, que tem provocado adoecimento e afastamento de bancários.

Além disso, a cobrança de metas passará a ser proibida não somente por SMS, mas também por qualquer outro tipo de aparelho ou plataforma digital.

DIAS PARADOS
A Fenaban propõe a compensação dos dias parados durante a greve, na forma de uma hora por dia no período de 15 de outubro a 31 de outubro, para quem trabalha seis horas, e uma hora por dia no período entre 15 de outubro e 7 de novembro, para quem trabalha oito horas. 

Por Talita Mazzola (talita@jornaldasmissoes.com.br)

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral