Notícias: Geral

Entre-Ijuís: Recadastramento biométrico vai até 19 de agosto

Procedimento deve ser feito no cartório da 45º Zona Eleitoral, com sede em Santo Ângelo

07 de Julho de 2015 às 09:10
Entre-Ijuís: Recadastramento biométrico vai até 19 de agosto
Chefe de cartório, Marivani Gonçalves Medeiros (Foto: Andrei Fucilini/JM)

Os eleitores de Entre-Ijuís estão passando pelo processo de recadastramento biométrico. O atendimento no município foi encerrado no último domingo (5) após três semanas de realização do recadastramento. Agora os entre-ijuienses que ainda não realizaram o procedimento, devem se deslocar ao cartório da 45º Zona Eleitoral, com sede em Santo Ângelo, até o dia 19 de agosto.

De acordo com a chefe de cartório, Marivani Gonçalves Medeiros, o processo é simples. “Basta comparecer no cartório com o documento de identidade, título de eleitor e comprovante de domicílio. O procedimento consiste em coletar uma assinatura digital, capturar uma foto e a digital dos dez dedos”, afirma. A medida começa a valer em outubro de 2016, quando ocorre o próximo pleito eleitoral.

Os municípios de São Miguel das Missões, Vitória das Missões, Eugênio de Castro já contam com o sistema de votação biométrica. Com a adição de Entre-Ijuís, neste ano, o único município da 45º Zona que ainda não adota o sistema biométrico integralmente é Santo Ângelo. “Os três municípios que já utilizaram a votação digital teve uma avaliação tranquila. Tivemos apenas duas urnas que tiveram um pouco de dificuldade, mas no geral foi muito bom”, explica.

Eleitores de Santo Ângelo que quiserem realizar o recadastramento espontaneamente podem efetuar a transição. “Ainda não é obrigatório, mas o eleitor pode comparecer facultativamente”, destaca Marivani.

Santo Ângelo conta com um total de 61.401 eleitores e o total da 45º Zona Eleitoral é de 79.501 eleitores.

TÍTULOS CANCELADOS
Um total de 569 eleitores da 45ª Zona, dos quais 533 de Santo Ângelo e 36 de Entre-Ijuís tiveram seus títulos cancelados. Os outros três municípios não registraram nenhum cancelamento. “São pessoas que deixaram de votar ou justificar a ausência nas três últimas eleições, que ocorreram em 2014, com dois turnos, e em 2012”, finaliza a chefe do cartório.
 

Mais Notícias: Geral