Notícias: Geral

Funcionários da Susepe recebem capacitação

Curso abordou proteção e tiro defensivo, defesa pessoal e direitos humanos

03 de Setembro de 2015 às 08:55
Funcionários da Susepe  recebem capacitação
Aulas foram ministradas na sede da Polícia Federal de Santo Ângelo (Divulgação)

 Na tarde de terça-feira (1º) a sede da 3ª Delegacia Penitenciária Regional (DPR) sediou a última etapa do Curso de Capacitação para Agente Penitenciário Administrativo e Técnico Superior Penitenciário. O tema do curso foi “Equipamento de Proteção e Tiro Defensivo; Defesa Pessoal e Direitos Humanos”.

A última aula, ministrada nesta semana, trabalhou os diretos humanos e após foi realizado o encerramento oficial do curso. A capacitação foi promovida pela Escola do Serviço Penitenciário e 3ª DPR. As aulas foram ministradas na própria sede da Polícia Federal de Santo Ângelo. O curso iniciou no dia 18 de agosto e encerrou na terça-feira, 1º de setembro.

Participaram do curso 21 agentes penitenciários administrativos e técnicos superiores penitenciários lotados nas casas prisionais pertencentes a 3ª Região Penitenciária que engloba Santo Ângelo, Cerro Largo, Ijuí, Santa Rosa, Santo Cristo, Três Passos, São Luiz Gonzaga e Cruz Alta.

O curso foi idealizado e realizado pela Escola do Serviço Penitenciário (ESP), com sede na capital. O cronograma foi estruturado pelo diretor da ESP, João Eduardo Quevedo Reymunde.

O diretor da ESP, João Eduardo Reymunde, juntamente com sua equipe entendem que, para o bom funcionamento do sistema penitenciário, a promoção de eventos que visam a qualificação e a capacitação daqueles que exercem suas rotinas profissionais diárias nas penitenciárias e casas prisionais do Estado, se faz primordial no processo de melhoria do sistema. “Entendemos que a valorização do servidor, que é o principal pilar do sistema prisional, deva partir da oportunização desse aporte tão fundamental que é a formação continuada e a atualização diante das novas realidades e demandas enfrentadas. Acreditamos que os Agentes Administrativos e os Técnicos Penitenciários, necessitam dominar técnicas, bem como estarem apropriados de conhecimentos teóricos fundamentais, desde como agir em ações de risco, inerentes às atividades que exercem, bem como compreender o contexto humano e de direitos no qual se insere o preso ou apenado.”

De acordo com a ESP, desde janeiro deste ano, estão sendo realizados cursos e eventos que buscam a qualificação, atualização e a capacitação de todos os servidores do quadro, numa tentativa de valorizar e atingir a todos, principalmente aqueles que trabalham e residem no interior do Estado e que há muito não recebiam tal oportunidade.

Na sede da ESP, na capital, também estão ocorrendo cursos, tais como Curso de Escolta Prisional, com aulas de algemação, defesa pessoal e direitos humanos.

Outros cursos acontecerão ainda esse ano. E, principalmente, a ESP espera atingir o maior número de regiões do interior do Estado, oportunizando o servidor penitenciário na cientificidade das ações de execução penal voltada para a modernização e sua qualificação.

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Geral