Notícias: Geral

Município encaminha projeto para modernização da iluminação pública

“O atual sistema é ultrapassado, caro e ineficiente”, diz o prefeito Jacques

13 de Julho de 2017 às 10:00
Município encaminha projeto para  modernização da iluminação pública
Substituição de lâmpadas de vapor de sódio e de mercúrio por LED promete salto de qualidade na iluminação pública de Santo Ângelo. Foto: Fernando Gomes/AI Prefeitura de Santo Ângelo

O Governo Municipal tem seguido à risca a proposta de inovação como pilar para o desenvolvimento, enfrentando a crise financeira com austeridade e criatividade buscando captar recursos nas esferas estadual e federal, com o encaminhamento de projetos destinados a investimentos na modernização da infraestrutura urbana e nos setores considerados essenciais pelo prefeito Jacques Barbosa, como saúde, educação, segurança pública e o crescimento socioeconômico.
No último sábado, em reunião com a equipe de Governo, Jacques anunciou que está protocolado junto ao Badesul Desenvolvimento – agência de fomento do Estado -, o projeto para a modernização da iluminação pública no valor de R$ 1,23 milhões que prevê a substituição parcial do atual sistema composto por lâmpadas de vapor de sódio e vapor de mercúrio por de LED. O valor, segundo o prefeito, é referente à primeira etapa do projeto, que prevê ainda, investimentos de mais R$ 954 mil em outras duas fases de implantação.
Diórlan Zanetti, secretário municipal de Obras e Serviços Urbanos, revela que a primeira etapa de modernização do sistema de iluminação pública deve ser executada ainda este ano, com a substituição de 726 lâmpadas de alta pressão (vapor de mercúrio e de sódio) por lâmpadas de LED, nas vias do quadrante central compreendido entre as avenidas Getúlio Vargas e Venâncio Aires e as ruas Tiradentes e Bento Gonçalves. Em outras duas etapas, o Governo Municipal pretende substituir mais 573 lâmpadas.
O secretário destaca que as lâmpadas de LED têm a oferta de garantia por alguns fornecedores de até cinco anos, o que representa significativa economia para o erário municipal. Além da grande durabilidade e maior luminosidade, a favor das lâmpadas de LED também estão o baixo consumo de energia e, por não emitir radiação, pois não contém metais pesados em sua composição como chumbo e mercúrio, não provocam danos ao meio ambiente e às pessoas.
“A iluminação pública de Santo Ângelo é ultrapassada, cara e ineficiente. Precisamos modernizar o sistema para oferecer mais segurança ao cidadão e também como parte de um programa de Governo de austeridade econômica. Embora a Secretaria de Obras trabalhe continuamente na manutenção da iluminação como a reposição de lâmpadas e equipamentos, a demanda é crescente, justamente pela precariedade do sistema”, afirma o prefeito Jacques Barbosa.
Conforme relatório apresentado ao Executivo pelo secretário Diórlan Zanetti, nos primeiros seis meses de governo, já foram atendidas mais de mil solicitações de substituição de lâmpadas e consertos e/ou troca de luminárias na cidade e no interior.
 

Mais Notícias: Geral