Notícias: Polícia

Vendedor autônomo morre após ser mordido por um cão pitbull na Avenida Getúlio Vargas
23 de Outubro de 2012 às 07:00
Vendedor autônomo morre após ser mordido por um cão pitbull na Avenida Getúlio Vargas
José Newton Cassel, 58 anos

Foi sepultado na tarde de sábado (20), no cemitério Sagrada Família, o corpo do vendedor autônomo José Newton Cassel, 58 anos, que morreu após ser atacado por um cachorro da raça pitbull, no último dia 6 de outubro, na Avenida Getúlio Vargas.

Conforme familiares, José esperava a carona de um amigo numa calçada, na esquina com a Rua Tiradentes, quando se escorou na grade de uma residência e inesperadamente foi mordido pelo cão. Ele teve ferimentos na mão, antebraço e peito. José perdeu muito sangue e foi socorrido ao Hospital Santo Ângelo por uma viatura da Brigada Militar, onde recebeu 30 pontos e voltou para casa.

O irmão, Hamilton Norberto Cassel, disse que José continuou fazendo os curativos no Postão da 22 de Março até que no dia 14 de outubro, uma médica plantonista diagnosticou que o dedo mindinho, da mão direita, estava comprometido e orientou a família a procurar um especialista para fazer uma avaliação.

Já no dia seguinte José Newton foi submetido a uma cirurgia para amputação do dedo. O dorso da mão já apresentava sinais de infecção e passou por uma limpeza. O vendedor continuou internado no hospital até quinta-feira (18), quando teve uma parada cardíaca e foi transferido de um leito normal para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), onde acabou morrendo de infecção generealizada após várias paradas cardíacas, na tarde de sexta-feira (19).

Hamilton afirmou que o irmão sofria de problemas cardíacos, diabetes e possuía dois catéteres nas veias coronárias.

A reportagem do JM não conseguiu contato com a direção clínica do HSA. Uma ocorrência policial foi registrada e a Polícia Civil investigará o caso.

José Newton Cassel era filho de Arnaldo (in memorian) e Heda Maria. Ele era separado e pai de três filhos: Bianca Paola, Tiago e Diego. Possuía três irmãos: Maria Henriqueta, Luiz Guilherme e Hamilton.

No momento, morava e cuidava de sua mãe, de 84 anos.

Por Odair Kotowski (odair@jornaldasmissoes.com.br)

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Polícia