Notícias: Polícia

Receita Federal alerta sobre golpe de venda de mercadorias apreendidas

Estelionatários estariam se apresentando como funcionários ou parentes de servidores do órgão

20 de Junho de 2013 às 10:39

O delegado da Receita Federal de Santo Ângelo, Lauri Antônio Wilchen, alerta para um golpe que vem sendo realizado no município e no Estado. Conforme Lauri, o golpista oferece à vítima produtos supostamente apreendidos pela RF, por um preço bem abaixo do praticado no mercado.

“A pessoa geralmente se apresenta como funcionário da Receita, como parente ou amigo de um servidor. Ele diz que tem acesso a produtos apreendidos, como um lote de mercadorias, pega o dinheiro e não entrega o produto”, explica Lauri Wilchen, ressaltando que já ocorreu um caso do tipo em Santo Ângelo.

O crime teria ocorrido em fevereiro deste ano, em que o golpista foi ao lado do prédio da Receita Federal fazer a negociação com uma banda. Segundo o delegado Lauri, teriam sido oferecidos instrumentos musicais pelo valor de R$ 30 mil à vitima, quando o preço de mercado seria de aproximadamente R$ 100 mil. O golpista teria pego o dinheiro da vítima, entrado no pátio da Receita e saído pelo outro lado.

Nesta semana, um caso semelhante ocorreu em Caxias do Sul, com os mesmos valores praticados, mas um dos golpistas acabou preso. O comparsa acabou fugindo com os R$ 30 mil dos músicos.

DESTINO DAS MERCADORIAS

Lauri Wilchen ressalta que a Receita Federal dá três destinos diferentes às mercadorias apreendidas: venda através de leilão, doações para entidades sem fins lucrativos e órgãos da administração pública, e destruição, neste caso quando os produtos são pirateados ou condenados pela vigilância.

“Ou seja, quando alguém oferece um produto para vender fora do contexto, algum problema tem. E as vítimas geralmente não fazem ocorrência policial do golpe, por constrangimento de ter sido vítima e ao mesmo tempo agir como receptador”, esclarece, ao lembrar que nas últimas semanas também teve notícias de que um suposto golpista estaria oferecendo em Santo Ângelo notebooks de lotes da Receita Federal. “Isso é golpe”, conclui Lauri.

O telefone da Receita Federal para denúncias e esclarecimentos é o 3312-0200.
 

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Polícia