Notícias: Polícia

Queimadas já consumiram 110 hectares de lavouras desde dezembro

Só na terça-feira, incêndios atingiram duas lavouras e um lixão

19 de Janeiro de 2012 às 08:30
Queimadas já consumiram 110  hectares de lavouras desde dezembro
Lixões clandestinos também estão sendo destruídos pelo fogo. Fotos: Odair Kotowski/JM

 A estiagem está dando trabalho ao Corpo de Bombeiros de Santo Ângelo. Conforme o comandante do 1º Sub-grupamento de combate a incêndio de Santo Ângelo, capitão Luis Augusto Chagas de Freitas, de dezembro de 2011 até agora, as queimadas já destruíram 110 hectares de lavouras, nos sete municípios de sua área de ação.

Ao todo, foram registradas 15 queimadas de grandes proporções, a maioria em Santo Ângelo. Os bombeiros também atendem uma média de dois chamados de incêndios de menores proporções diariamente. Só na terça-feira (17), eles combateram dois focos em propriedades rurais do município.

Pela manhã, foram consumidos dois hectares de vegetação rasteira às margens da ERS-218, próximo ao Clube 28 de Maio. Por volta das 15h, bem próximo dali, um outro incêndio em um lixão clandestino, destruiu parte da vegetação que faz divisa com o cemitério Padre Roque Gonzales.

Eram 16h, quando os bombeiros receberam outro chamado. Desta vez, foi na propriedade de Acelino Casarotto, nos fundos do bairro Casarotto, zona sul da cidade. O filho dele, César Casarotto, ordenhava as vacas quando percebeu que uma fumaça vinha da lavoura.
O fogo destruiu quase dois hectares de resteva de milho, além de meio hectare de mato de eucalipto. Os bombeiros utilizaram dois mil litros de água para controlar as chamas.

Ainda não se sabe o que pode ter provocado os dois focos de incêndio. “Como a vegetação está muito seca, é preciso com o fogo em lixos e vegetações rasteiras. Qualquer descuido pode fazer com que este fogo se alastre. Galhos e folhas secas não podem ser queimadas. Ligue para o Departamento de Meio Ambiente e solicite um caminhão para fazer o recolhimento. Fazer queimadas é crime”, disse o capitão Chagas, do Corpo de Bombeiros.

CASA PEGA FOGO

Por volta da 1h30min da madrugada de quarta-feira (18), uma residêndia de madeira, de propriedade de Tereza Pilate Damian, na Rua Afonso Pena, bairro Kurtz, zona sul, foi destruída num incêndio sem origem definida. Os bombeiros usaram 6 mil litros de água para apagar as chamas.

Fotos vinculadas

Casa destruiu em incêndio, na rua Afonso Pena, bairro Kurtz

Por Odair Kotowski. odair@jornaldasmissoes.com.br

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Polícia