Notícias: Polícia

Suspeito de ser autor dois homicídios em Santo Ângelo é preso pela polícia

Polícia prendeu na madrugada desta quarta-feira, em Santa Rosa, homem acusado de dois homicídios

26 de Maio de 2016 às 08:00
Suspeito de ser autor dois homicídios em Santo Ângelo é preso pela polícia
Acusado de dois homicídios foi preso ontem (Foto: 7º RPMon)

 A Brigada Militar e Polícia Civil prenderam na madrugada desta quarta-feira (25), em Santa Rosa, Antônio Luciano Rosa da Silva, de 36 anos, conhecido pela alcunha de “Tonho Branco”. Ele estava na condição de foragido e é acusado de ser o autor de dois homicídios em Santo Ângelo no ano de 2015.

“Tonho Branco” estava em uma casa noturna armado e resistiu a prisão. Fugiu com um veículo onde acabou colidindo e, posteriormente, foi preso pelos policiais.
“Há cerca de dois ou três dias estávamos trabalhando para chegar ao desfecho da prisão. O acusado apresenta uma relativa periculosidade pelo histórico e desde 2015, é suspeito de matar duas pessoas em Santo Ângelo. Recebemos algumas informações a respeito do paradeiro do Tonho, e constatamos que ele estava em Santa Rosa. Ele foi encontrado em uma casa noturna e, no momento mais adequado, se tomou a decisão de abordar o mesmo, que tentou fugir e, durante sua fuga tentou praticar o suicídio, mas após uma conversa ele se entregou às guarnições. O acusado bateu o veículo e fez uma menção de que ia atirar contra si mesmo mas se entregou e está a disposição da Justiça e do Sistema Carcerário para que cumpra sua pena. Esperamos que seja ressocializado e reeducado e não volte a praticar crimes”, destaca o Capitão Régis Copetti, do 7º Regimento de Polícia Montada (7º RPMon) de Santo Ângelo.

AS ACUSAÇÕES
Antônio Luciano Rosa da Silva, de 36 anos, o “Tonho Branco”, é acusado de ser o autor de dois homicídios que foram registrados na noite do sábado, 14 de novembro de 2015, em Santo Ângelo. Na época ele era apenado do regime semiaberto. O primeiro homicídio ocorreu às 21h na Avenida Sagrada Família, no Bairro Pippi, Zona Leste da cidade. A vítima foi identificada como Jeferson Fonseca, de 24 anos de idade.
O homicídio teria sido motivado por uma briga de trânsito horas antes. “Tonho Branco” e a vítima haviam discutido após um acidente de trânsito sobre quem deveria pagar os prejuízos. 
Fonseca foi alvejado com um tiro no braço esquerdo que atravessou e atingiu o seu coração. Ele chegou a ser socorrido no Hospital Santo Ângelo (HSA), mas não resistiu ao ferimento e veio a óbito em seguida. A vítima não tinha antecedentes criminais.
Após o crime, “Tonho Branco” teria se deslocado até o Bairro São João em uma motocicleta, onde, por volta das 22h, disparou seis tiros contra Jairo Ribas da Silva, de 53 anos.
A vítima estava em sua residência na Rua Padre Marcelino Champagnat, Bairro São João, nas proximidades da escola Marcelino Champagnat, momento em que foi atingido pelos disparos. Silva chegou a ser socorrido no HSA, mas em menos de uma hora não resistiu aos ferimentos e também veio a óbito. Jairo Ribas da Silva era padrasto da mulher de “Tonho Branco” e o motivo do crime possivelmente era de que não aceitava o relacionamento.

Mais Notícias: Polícia