Notícias: Política

Valdir Andres defende aumento do salário dos secretários e corte de cargos em comissão

Futuro prefeito diz que pretende anunciar primeiro escalão de seu governo nesta semana

24 de Dezembro de 2012 às 08:20
Valdir Andres defende aumento do salário dos secretários e corte de cargos em comissão
Futuro prefeito Valdir Andres foi diplomado na última semana. Foto: Fernando Goettems/JM

O prefeito eleito de Santo Ângelo, Valdir Andres, em entrevista na última semana ao programa Rádio Visão, da Rádio Santo Ângelo, defendeu um reajuste no salário dos secretários municipais e um corte imediato no número de cargos em comissão (CCs). Segundo Andres, há dificuldades em encontrar nomes para preencher os cargos do primeiro escalão, em função da baixa remuneração.

“O salário de um secretário hoje está em torno de R$ 5 mil brutos. Se colocar Imposto de Renda, INSS e outros descontos, um secretário ganha em torno de R$ 3.300. Um empresário, profissional liberal, uma pessoa que tem um emprego de nível mais elevado, tem dificuldades em largar seu trabalho e trocar para um cargo de secretário”, afirma ele, para acrescentar: “Isso sem falar que você fica com o nome permanentemente exposto, e depende muito de outras pessoas de sua equipe. E você nunca vai encontrar a equipe ideal, apenas a equipe possível”, disse.

PRIMEIRO ESCALÃO E NOVAS SECRETARIAS

Andres afirmou que está com cerca de 70% de seu grupo de secretários formado, e que deverá anunciar o quadro do primeiro escalão da Prefeitura ainda nesta semana, entre o Natal e o Ano Novo.

Atualmente, há na Prefeitura 14 secretarias e dois departamentos com status de Secretaria (Demam e Chefia de Gabinete do Prefeito). O prefeito eleito afirmou que pretende transformar o Demam em secretaria, que basicamente mudará apenas o cargo de diretor do Departamento para secretário. “Também queremos criar a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, para cuidar do parque tecnológico, cidade digital, e cuidar da parte do desenvolvimento, para atrair investimentos para Santo Ângelo”, disse o futuro chefe do Executivo.

O prefeito eleito afirmou que pretende analisar a possibilidade de fundir a Secretaria dos Transportes com a da Agricultura, transformando em uma secretaria para tratar dos assuntos do interior. Porém, ele recuou da decisão de suprimir a Secretaria de Cultura e incorporá-la à do Turismo. “Soubemos que os meios culturais de Santo Ângelo se manifestaram contra, então teremos que esperar e discutir. Não vou fazer nada sem dialogar com os setores culturais”, completou.

CCS

Em relação aos cargos em comissão, Valdir Andres afirmou que pretende fazer “um corte bastante grande em CCs, e com esse recurso criar duas secretarias, que são poucos cargos”. O prefeito eleito afirmou que a ideia é cortar de 80 a 100 cargos em comissão, sendo essa uma de suas primeiras ações como chefe do Executivo.

 

Secretaria da Habitação ficará com o PTB

Na entrevista, Valdir Andres confirmou algumas informações e desmentiu outras que foram especuladas nas últimas semanas. Ele informou que a Secretaria da Habitação ficará possivelmente com o Partido Trabalhista Brasileiro. “É uma área bastante importante e que poderá ser bem dirigida pelo PTB. Tem o perfil dos nomes que nos apresentaram”, afirmou.

Para a Secretaria da Saúde, o cargo ficará com o PMDB, partido da vice-prefeita eleita Nara Damião. Ela própria foi cotada para assumir o cargo, mas descartou essa possibilidade. Outro cotado e que também descartou assumir o cargo é o médico Paulo Azeredo, vereador reeleito. Outro nome apresentado é de Eunice “Preta” Belinaso, que já atuou na Secretaria Estadual da Saúde.

A Secretaria de Indústria e Comércio ficará com o PSDB, que definiu o nome do empresário Leonesildo Bertê para assumir o cargo.
Na Secretaria da Fazenda será indicado um nome da cota pessoal do prefeito eleito Valdir Andres. “Pode aparecer gente que não tem vinculação partidária, mas a pessoa que convidei é técnica”, disse.

Da mesma forma, na Secretaria de Obras, Valdir Andres diz que colocará uma pessoa apartidária “que tenha experiência e capacidade de realizar obras”.

“Na Secretaria de Educação vai ser um professor ou uma professora. Vamos prestigiar o magistério municipal, que tem nomes, pessoas capazes de responder pela secretaria. Vai ser tirada essa pessoa dos quadros do magistério público municipal”, disse ele.

Por fim, Valdir Andres afirmou que nos dias 27 ou 28 de dezembro irá definir os últimos nomes do primeiro escalão de seu governo.

Por Tiarajú Goldschmidt (tiaraju@jornaldasmissoes.com.br)

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Política