Notícias: Política

Eduardo Loureiro decide permanecer na Assembleia para representar a região

Pedetista diz que optou por ‘cumprir a missão delegada pelos eleitores’

16 de Dezembro de 2014 às 08:00
Eduardo Loureiro decide permanecer na Assembleia para representar a região
Deputado eleito recebeu convite para ser secretário de Estado, mas atuará na Assembleia (Foto: Arquivo/JM)

Depois de receber convite do governador eleito José Ivo Sartori (PMDB) para assumir a titularidade da Secretaria de Obras do Estado, o deputado eleito Eduardo Loureiro (PDT) anunciou a decisão de assumir seu mandato na Assembleia Legislativa, em 31 de janeiro, e cumprir a missão delegada pelos seus eleitores.

Loureiro, depois de receber o convite na última semana em Porto Alegre, conversou com Sartori por telefone no domingo (14) e justificou a sua decisão em função do compromisso assumido durante a campanha eleitoral, ou seja, de representar sua região de origem, onde conquistou quase 50 mil votos dos mais de 60 mil obtidos em todo o Estado.

“Depois de muita reflexão e de ouvir lideranças, especialmente da minha base eleitoral, decidi cumprir na Assembleia Legislativa a missão delegada pelos eleitores. Assumi o compromisso de atuar em prol das comunidades com as quais tenho vínculo. Como secretário de Estado, o foco seria outro e eu correria o risco de ter a minha atuação restringida a determinadas áreas. Devo lealdade, acima tudo, aos eleitores que nos consagraram nas urnas com uma expressiva votação. A vida é feita de escolhas e me convenci de que, neste momento, a melhor opção é esta”, conta.

HONRAR O COMPROMISSO
Eduardo destaca que sua opção em assumir o mandato na Assembleia tem muito a ver com o desejo de seus eleitores, que confiaram nele para lutar pelos direitos da região. “Na política, o mais importante é ter lealdade com seus eleitores, com sua base eleitoral e, acima de tudo, honrar os compromissos assumidos. Foi isso o que me fez optar por estar na Assembleia neste momento”, destaca.

DIFERENÇA NAS ATUAÇÕES
Loureiro explica que, assumindo uma Secretaria de Estado, as áreas de atuação ficariam mais restritas, enquanto na Assembleia existe maior liberdade e possibilidade de atuar em articulação com todas as secretarias estaduais e com força. “Hoje a política está muito desvirtuada. Muitas vezes, as pessoas se elegem, se esquecem de seus compromissos e pensam muito mais em si do que no coletivo”, afirma.

DEMANDAS
Entre as principais demandas e necessidades apresentadas pela região, Eduardo cita algumas, com destaque para área da infraestrutura, que vão precisar de uma atenção. Entre elas destacam-se a melhoria das estradas, asfaltamento dos acessos aos municípios e obras do Aeroporto Regional, além de vários investimentos importantes como a BR-392, o transporte ferroviário, em que a região missioneira precisa ser contemplada para escoar a produção, a ponte internacional e as barragens, entre outras.

“Há ainda o tema da saúde, em que aqui mesmo, em Santo Ângelo, existe um projeto de milhões de reais para fortalecer nosso hospital, que é o maior da região, permitindo a implementação de serviços de média e alta complexidade, e ainda o tema da educação, entre outros”, finaliza.

Por Talita Mazzola (talita@jornaldasmissoes.com.br)

Fonte: Jornal das Missões

Mais Notícias: Política