Dois toques

0
104

VITÓRIA, VITÓRIA, VITÓRIA…
E só o que interessa para o Santo Ângelo neste domingo, 18 horas no Estádio da Zona Sul, frente à equipe do Guarani, de Camaquã. Com apenas um ponto ganho em três jogos disputados, a equipe missioneira tem todas as condições de buscar este resultado. Aliás, o Santo Ângelo precisa engrenar sequência de bons resultados, o que dará confiança para o torcedor e tudo começará a fluir melhor. A presença do torcedor é fundamental.

EQUIPE EM FORMAÇÃO
O torcedor, movido pela paixão, precisa ter um pouco de paciência com a equipe do Santo Ângelo, ainda em formação. Vejamos: começou os trabalhos mais tarde que a maioria das outras equipes; testa jogadores em diversas posições do time e promove dispensas de atletas e busca contratações para suprir carências, típico de uma equipe que não está pronta, em formação.

MÃO DUPLA
A ERS-344 e a 218 são vias de mão dupla. Jogadores ainda sairão e outros ainda virão. Além do volante Pedro Henrique, do Cruzeiro/RS, do atacante Rafael Paraíba, do Cerâmica, acerto eminente com o zagueiro Ícaro, do São Luiz, a direção busca mais um zagueiro, um volante e dois atacantes. Provavelmente estes jogadores virão das equipes da série A do Gauchão. Espere pra ver.

CONFIANÇA
Acredito na seriedade e na competência do presidente Vando, na dedicação e visão do Paulo Ferreira, na experiência do Eugênio Silva, enfim, tenho toda a confiança que o Santo Ângelo pela diretoria competente que tem pelo plantel de jogadores à disposição do treinador Luciano Correa, vai reverter esta situação que hoje não agrada.

ASAF EM AGUDO
0 jogo da Asaf, neste sábado à noite contra a equipe de Sobradinho, acontecerá no Centro Desportivo Municipal de Agudo. A não liberação do Ginásio de Esportes de Sobradinho em vistoria pelo Corpo de Bombeiros obrigou os dirigentes daquela agremiação a levar o jogo para a cidade de Agudo, que é próxima. Teoricamente, isso tira um pouco da pressão exercida pela torcida mandante. Muitos não se deslocarão de Sobradinho para Agudo.

PRIMEIRA VITÓRIA
Depois de empatar em casa no jogo de estréia contra a Assaf, a Asaf tem boa oportunidade para trazer a primeira vitória na Série Ouro 2013 do futsal gaúcho. O clima entre jogadores, comissão técnica e diretoria da equipe missioneira é muito bom. Isso gera tranquilidade para o técnico Raul traçar o planejamento para este jogo. Entrar focado no objetivo da vitória, jogar com inteligência e, acima de tudo paciência, sabendo a hora certa para sair de trás sem correr riscos, são requisitos preponderantes na busca do resultado positivo.
Boa sorte aos “times do coração da torcida missioneira” e que o grito de gol do melhor narrador do “sul do país”, Irani Brum possa alegrar o final de semana do torcedor santo-angelense.

SEU GUARDA EU NÃO SOU VAGABUNDO…
Na década de 80, o campeonato dos comerciários de “futebol de salão” era muito prestigiado por toda a comunidade, inclusive regional. Os jogos aconteciam nos finais de semana, no Ginásio do Clube 28 de Maio e no Ginásio Prof. Marcelo Mioso. Apitavam estes jogos grande árbitros: Mauro Freitas, Gaiola, Claudio Lima, Heitor Antunes, Casquinha, Rigoti e outros. O Rigoti, com vida de artista intensa desde aqueles tempos, muitas vezes tinha dificuldades para chegar no horário do primeiro jogo, que aos domingos, iniciava às 8h, no Mioso. Mas como sabia da sua responsabilidade, deu jeito no problema: toda a vez que chegávamos ao Ginásio, lá estava ele, aguardando a hora do jogo, dormindo no banco de madeira, destinado aos jogadores reservas e tendo o violão por companheiro e travesseiro.