Foco narrativo e tipos de narrador

0
164

Que é foco narrativo? Foco narrativo é o enfoque escolhido pelo autor do texto para neste narrar uma história. Há estudiosos da língua portuguesa que hoje em dia estendem o significado de foco narrativo para autor de qualquer tipo de texto, seja este descritivo ou dissertativo, e não somente para autor de texto narrativo. Um ou mais fato em texto narrativo, uma ou mais imagem em texto descritivo e um ou mais pensamento em texto dissertativo são registrados pelo narrador. O narrador, dentro desse tríplice quadro, vivencia ou tão só observa a história, vivencia ou tão só contempla a fotografia, vivencia ou tão só disserta a ideia.

Quantos tipos de narrador há? Dois. Umo narrador-personagem, aquele que participa, que age, narrando o que narra na primeira pessoa, tanto no eu quanto no nós, mais no eu que no nós. Um exemplo de Machado de Assis em Conto de Escola: “Olhei para ele; estava mais pálido. Então lembrou-me outra vez que queria pedir-me alguma coisa, e pergunte-lhe o que era. Raimundo estremeceu de novo, e, rápido, disse-me que esperasse um pouco; era coisa particular.” Outroo narrador-observador, aquele que observa, narrando o que narra na terceira pessoa, tanto no ele quanto no eles, mais no ele que no eles. Um exemplo de Bernardo Guimarães em A Escrava Isaura: “Depois do almoço, Leôncio montou a cavalo, percorreu as roças e cafezais, coisa que bem raras vezes fazia, e ao descambar do Sol voltou para casa, jantou com o maior sossego e apetite, e depois foi para o salão, onde, repoltreando-se em macio e fresco sofá, pôs-se a fumar tranquilamente o seu havana.”

É narrativo tanto o parágrafo de Machado de Assis quanto o de Bernardo Guimarães. Muitos estudiosos da língua portuguesa dizem e defendem – ao contrário de outros – que as expressões narrador-personagem e narrador-observador devem ser usadas apenas em textos narrativos e que noutros tipos de textos deve ser usado o termo discurso. Acaso não há uso de discurso direto e de discurso indireto, quando não também de discurso indireto livre, em textos de descrição e de dissertação?

Assim, quem escreve um texto dissertativo em concurso e em prova de Enem deve escrevê-lo em que tipo de foco, no foco de uma personagem que vivência o mundo escrito ou no foco de uma personagem que somente observa o mundo escrito? Deve escrevê-lo no foco de uma personagem que apenas observa o mundo escrito na folha da prova, ou seja, em narrador-observador – terceira pessoa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here