Esta terra tem dono

0
135

Nesta semana, socializo um texto do meu amigo e historiador, Darlan Marchi, publicado no Facebook e que traz alguns esclarecimentos sobre o tema do patrimônio cultural de Santo Ângelo:

“Essa terra tem dono?! Então, que os donos de hoje a amem, a cuidem, a preservem e a respeitem!

Espero que essa imagem se mantenha assim, bela, sublime e harmoniosa para as futuras gerações. Se depender do desejo de alguns poucos, em breve teremos esse cenário cercado por prédios modernos e mais altos que as torres da igreja, alterando para sempre essa imagem que tanto significa a todos nós. Defendo o nosso patrimônio sim! Como santo-angelense tenho esse dever de cidadão! Esse patrimônio e seu entorno é de todos os santo-angelenses e de todos os gaúchos e brasileiros… Esse valor é intrínseco, faz parte das pessoas e do seu sentimento com todo o espaço do Centro Histórico. Isso nos é assegurado na Constituição Federal e Estadual e também pela legislação internacional da Unesco. Não são notas absurdas em jornais e rádios causando a desinformação que poderão alterar isso, e, além das leis, não podem alterar o sentimento daqueles que amam sua terra, se orgulham desse lugar e lutam por ele.

EU AMO SANTO ÂNGELO em cada pedra desse espaço… Onde alguns enxergam “ruína”, “atraso” e “casa velha”, eu enxergo história, cultura e a dedicação de homens e mulheres que a construíram… 300 anos de história não podem ser jogados no limbo em troca de interesses de poucos! Milhares de cidades mundo afora sabem preservar seu patrimônio e avançar rumo ao futuro. Porque não podemos fazer o mesmo?

Espero que os jovens de hoje tenham mais consciência e possamos junto fazer a nossa parte para a construção de uma cidade sustentável no futuro, aliando preservação e modernidade. Isso é possível! Não somos uma bolha no meio do planeta!

Meus parabéns a Oscip Defender nas pessoas da Juliani Borchardt, Jorge Luís Stocker Jr. e Amilcar Guidolim, exemplos de jovens que acreditam num amanhã melhor e que promoveram o evento informativo sobre a preservação do patrimônio. A Defender que possui delegados na cidade, é entidade representada em diferentes lugares do RS e cumpre sem esforços o seu papel. Meus parabéns ao Iphae, por exemplarmente cumprir com sua missão, ouvir o apelo e o sentimento da comunidade. Esse esforço de todos deu à nossa cidade o orgulho de ter nosso Centro Histórico reconhecido como patrimônio de todos os gaúchos (os que amam nossa terra sabem do valor que isso tem). E os parabéns à Dra. Paula Mohr, sempre incansável, exemplo ao Rio Grande do Sul de atuação e conhecimento de causa na defesa da nossa comunidade!”

“Há uma gota de sangue em cada museu e em cada bem ou manifestação patrimoniável. Sangue, suor, lágrimas e outros tantos líquidos contribuem para os registros de memória e constituem aspectos da nossa própria humanidade”. (Mário Chagas)

(Depoimento de Darlan Marchi, historiador e artista)