O conceito de “FoodOmics”

0
166

A nutrição humana foi entendida até recentemente como o atendimento de uma necessidade mínima de nutrientes para suprir a demanda diária nutricional do organismo. Porém, na atualidade se discute de forma científica a função destes nutrientes na manutenção da saúde e na redução dos riscos de doenças (Capozzi, F. & Bordoni, A., Foodomics: a new comprehensive approach to food and nutrition, 2013).

Os autores Arola-Arnal et al. (How does foodomics impact optimal nutrition?, 2013), descrevem que existem cinco padrões nutricionais que ocorreram ao longo da história. O primeiro deles, conhecido como paleolítico, é caracterizado por uma dieta saudável mas que é neutralizada por doenças infecciosas – aquelas doenças transmissíveis que são causadas por agentes biológicos, como vírus, bactérias ou parasitas, que resultam em uma expectativa de vida de curta duração.

O segundo padrão nutricional, que inicia aproximadamente 8000 anos antes de Cristo, é caracterizado pelo aumento populacional, início da modernização da agricultura, poucos avanços na prevenção de doenças ou tratamentos resultando em uma piora no status nutricional e em uma baixa expectativa de vida. No terceiro padrão nutricional que se estende até 1000 anos depois de Cristo, ocorre uma elevação da renda, a oferta limitada de alimentos é apenas transitória e a sociedade ainda é sensível a eventos naturais, resultando em uma condição nutricional instável.

O quarto padrão nutricional, que ocorre a partir de 1750, está presente nas sociedades atuais desenvolvidas ou em desenvolvimento e abrange um aumento da renda e a adoção de conceitos como globalização, urbanização e marketing. Apesar de um aparente progresso, têm sido observadas alimentações excessivas e dietas não saudáveis que provocam doenças anteriormente não conhecidas. Estes fatores resultaram no aumento da expectativa de vida, porém na baixa qualidade de vida. Já o quinto padrão nutricional envolve uma mudança no comportamento que neutraliza as características negativas do padrão anterior. O processo de envelhecimento é mais bem entendido e os problemas derivados da falta de atividades físicas e dietas não saudáveis são superados.

É importante destacar que por mais que estes cinco padrões nutricionais descrevam a história dos padrões nutricionais de uma sociedade, a maioria destes padrões alimentares coexiste no mundo de hoje. Os padrões 2 e 3 podem estar presentes em países menos desenvolvidos enquanto os padrões 4 e 5 existem nas sociedades em desenvolvimento e desenvolvidas. O quinto padrão alimentar é considerado, segundo os autores, como o mais desejado, porém, melhoria da qualidade de vida, prevenção de doenças e envelhecimento com saúde, por meio de uma nutrição adequada, são ainda objetivos a serem atingidos.

Para contribuir com este desafio, foi desenvolvido o conceito de FoodOmics, que nada mais é do que o estudo e a análise de forma exaustiva dos efeitos de estímulos externos (os alimentos), no genoma – que se refere ao DNA, ácido desoxirribonucléico, de uma célula; no proteoma – que se refere as proteínas de uma célula; no metaboloma – que se refere aos metabólitos de uma célula; e no transcriptoma – que se refere ao RNA, ácido ribonucléico, de uma célula, por meio da bioinformática para entender a vida de forma holística, como um sistema (Cifuentes, A. FoodOmics: principles and applications, 2013).

As aplicações das tecnologias relacionadas à FoodOmics (genomics, proteomics, metabolomics, transcriptomics) estão relacionadas com identificação dos efeitos de contaminantes alimentares no DNA e em outros componentes celulares, é possível ainda, estudar as relações entre ingestão de determinados alimentos e a prevenção de doenças. Nos vegetais, as tecnologias relacionadas à FoodOmics podem contribuir para a investigação dos efeitos de determinadas tecnologias, como as alterações genéticas, em outros componentes celulares dos vegetais e animais (Davies, H. A role for ‘‘omics” technologies in food safety assessment, 2010).

O conceito de FoodOmics foi definido e publicado em revistas cientificas no ano de 2009, quando também aconteceu a primeira conferência sobre FoodOmics em Cesena, Itália. Para finalizar se questiona: como está a sua alimentação? Em quais dos estágios dos padrões alimentares você se encontra?