De Trivela

0
119

Ladeira abaixo
O desempenho da equipe colorada que já era ruim piorou drasticamente nas últimas quatro rodadas do brasileirão. Antes, ao menos, os resultados eram satisfatórios, porém, todos sabiam ou suspeitavam que isso era enganoso. Não existem campanhas que resistem às más atuações coletivas. Hoje, o time do povo é uma esculhambação. Esquemas táticos e jogadas trabalhadas inexistem no time do técnico Argel Fucks.  De bom se tira o exemplar preparo físico do grupo e a vontade da maioria dos jogadores. Apenas isso. A reposição de alguns jogadores considerados qualificados e diferenciados não é garantia que o Internacional vá crescer dentro da competição. O problema é outro e antigo. Quem comanda o vestiário sonha pequeno e quem sonha pequeno se satisfaz com qualquer docinho. O Internacional se não mudar sua postura caminha a passos largos ladeira abaixo.

Jogar pelo técnico
O clássico GRENAL marcado para este domingo às 11 horas será de suma importância para a permanência do técnico Argel no comando técnico do Internacional. Aparentemente, os jogadores simpatizam com seu comandante e provavelmente jogarão a morrer pelo seu treinador. Mas, eu, aposto um cafezinho que em caso de novo revés o ciclo do gaúcho de Santa Rosa no Internacional encerra-se. Internamente, o nome de Argel nunca foi bem digerido por influentes conselheiros e nem assimilado pela maioria da torcida.  Em caso negativo no clássico as pressões serão mais intensas e aí como é de praxe no futebol brasileiro os cartolas optam em fazer mudanças que nem sempre são acertadas.

Estragos
Não foi somente na seleção brasileira de futebol que a Copa América Centenária deixou estragos. A ampla favorita Seleção da Argentina, mais, uma vez deixou escapar o título que buscava desde 1993 nas penalidades. O Chile, muito mais interessado na partida foi mais feliz nas cobranças e venceu os “hermanos” pelo segundo ano seguido. Além de perder novamente nas cobranças de pênaltis, os argentinos têm que conviver com a surpreendente decisão de seu craque Lionel Messi de não mais vestir a camisa castelhana. Messi, no Barcelona, conquistou tudo que um jogador sonha, mas, na sua seleção não consegue dar alegrias aos argentinos. É uma decisão pessoal do jogador, que eu particularmente acredito que com o tempo ele vá reavaliar.

Abraço
Hoje meu abraço vai para o amigo, coloradíssimo e renomado cirurgião dentista Tarcísio Adalberto Didonet. O Didonet, assim como eu, está atribulado com nosso Internacional. Quem sabe, como diria Ibsen Pinheiro, não ganhamos o clássico e arrumamos a casa?

Pensamento
“Assim como os picos cobertos de neves são bonitos, os cabelos brancos da velhice também tem sua beleza; não apenas beleza, mas, sabedoria também que nenhum jovem pode se vangloriar.” (Osho)

*Um ótimo e abençoado final de semana!