De Trivela

0
122

Alegria e confiança
Com alegria, confiança e responsabilidade. Assim vou encarar o desafio de ser um dos colaboradores na seleta equipe do Jornal das Missões. Estou muito contente em fazer parte deste time e espero não decepcionar os inúmeros leitores deste veículo de comunicação!

Copa centenária
O Brasil começa sua participação na Copa América neste sábado diante dos equatorianos na terra do Tio Sam. Sem sua principal estrela, o atacante Neymar, a Seleção tentará resgatar um pouco do prestígio abalado depois da fatídica participação na última Copa do Mundo. Atualmente, os torcedores veem o time de Dunga de forma desconfiada. Estamos longe de formarmos uma equipe brilhante e vitoriosa, porém, temos que reconhecer que ela evoluiu, modestamente é verdade, mas, um pequeno progresso em relação a postura tática pode-se perceber. Na minha avaliação, a Copa América servirá para o time do Brasil se entrosar e pegar ritmo para a dura batalha das eliminatórias, na qual o Brasil ocupa a desconfortável sexta posição na tabela.

Início promissor
A campanha do Internacional nas primeiras cinco rodadas do Brasileirão não poderia ser melhor. 13 pontos conquistados e quatro vitórias consecutivas, sendo que duas ocorreram fora do Beira Rio e contra adversários de peso. Tudo bem, contra fatos não há argumentos, mas, e o desempenho?  Apesar do início promissor, as atuações coloradas principalmente em Porto Alegre não empolgam a maioria dos torcedores. O Internacional está com um excelente preparo físico e os atletas executam o que o comandante pede, porém, é visível a falta de um organizador, do homem que sai de trás com a qualidade do passe e sabe na hora certa organizar e cadenciar as jogadas. Os resultados estão aparecendo e isso é o que importa, no entanto, a equipe tem que melhorar muito sua performance caso queira beliscar o tão almejado caneco. Por enquanto, a liderança é colorada e isso é fundamental para a equipe adquirir confiança, no entanto, o campeonato é longo e equilibrado.

Não deu
O tricolor gaúcho que até então não havia sofrido gols em quatro rodadas da competição, não resistiu a pressão paulista e amargurou a primeira derrota no certame. Foi um belo jogo de futebol. Ambas as equipes buscaram incansavelmente o gol. O Palmeiras se sobressaiu ao adversário principalmente nas bolas altas, onde os atacantes levaram vantagens contra o setor defensivo gremista. 

Abraços
Hoje meu abraço vai ao meu conselheiro e amigo gremista Lauri Vilmar Muller. Nem a derrota para o Palmeiras abalou o otimismo do Muller que acredita que seu time, após 15 anos sem conquistar um título expressivo ganhará o Brasileirão. No futebol tudo é possível.

Pensamento
“Aprendi que ao espalhar coisas boas, o vento se encarrega de trazer outras melhoras para mim”. (Erika Carvalho)

*Um ótimo e abençoado final de semana!