Falando sobre turismo

0
113

Neste final de semana, preparei um pequeno roteiro turístico, modesto, simples, para familiares que virão, em breve, a Santo Ângelo. Chegarão pela manhã. Na primeira hora, deverei levá-los ao Centro Histórico. Mostrar a imponente Catedral Angelopolitana, o Museu Dr. José Olavo Machado, o Museu a Céu Aberto (com nossa ruínas arqueológicas) e em seguida o Memorial Coluna Prestes. Ainda pela manhã, pretendo levar os familiares para conhecer o Café do Cisne. Certamente apreciarão um bom café “Gigolô Americano”, “Era do Gelo”, entre tantos outros tipos desta preciosa bebida (que somente neste estabelecimento leva nomes de filmes), que esquenta a alma e desperta ideias. Na sequência, pretendo levá-los ao Bistrô da Kemper’s Haus. Conhecerão as saborosas tortas, chocolates e trufas. Com orgulho de um filho da terra, observarei os sorrisos dos parentes com os lábios sujos de chocolate. Em seguida, um passeio pelo centro da cidade, mostrar vitrines de lojas, quem sabe. Quando a fome bater, seguiremos rumo ao tranquilo Racho LM, da família Lissarassa. Almoçaremos fartamente e no inicio da tarde, talvez, um passeio a cavalo de modo a observar os campos, as verdes matas, o Rio Ijuí, com suas águas vermelhas, num cenário encantador.

No meio da tarde, os convidarei para um passeio no Balneário Cristal, no interior da cidade, para curtir as refrescantes águas, neste dias quentes. Já ao final do dia – uma visita à nossa bela Cascata do Comandaí. E, para encerrar o roteiro, uma viagem a São Miguel das Missões. Acredito que irão gostar do espetáculo “Som e Luz”. Falando nisso, penso como seria importante nossa cidade ter seu próprio espetáculo de som, luz e imagem, projetados na Catedral, após a missa, semelhante ao que ocorreu na última edição do “Natal Cidade dos Anjos”. Lembrei, neste momento, a do ex-vereador Alberto Wächter, sobre o assunto, em uma emissora de rádio, tempo atrás.

PROJETO PILOTO
Percebo o empenho de algumas pessoas e instituições da cidade em divulgar nosso turismo. Vejo também muitas santo-angelenses questionando o turismo escolar, mais frequente por aqui, que traz poucas divisas. Por que não desenvolver justamente com esse público um projeto piloto com um roteiro dentro da nossa cidade, assegurando por mais tempo a presença destes visitantes para conhecer nossa riqueza cultural, gastronômica e natural? E quem sabe, depois, fortalecido o turismo local, promover algo mais amplo, num roteiro regional? Peço desculpa aos experts da área, porém, ouso dar essa modesta opinião de leigo, mas que gosta de viajar. Nossos museus poderão cadastrar os contatos dessas escolas para agendamento de um futuro roteiro.

Os primeiros passos foram dados com ações como a retomada do Carnaval de Rua e a Remodelação do Centro Histórico. Apesar disso, é necessário mais ousadia para que, futuramente, possamos dizer que Santo Ângelo seja efetivamente uma cidade turística, movimentando nossa economia e promovendo a geração de empregos. Temos que perder o hábito de apontar dificuldades em promover o turismo e partir para ação.
Talvez, através de projeto piloto, simples, como o sorrido de um turista encantado com a nossa história e cultura, poderemos florescer o turismo de nossa cidade.