Passeio em Porto Alegre

0
100

Na semana passada, revivi belos momentos em Porto Alegre, quando vinha ao final de ano à capital ver familiares da minha namorada. Fazia dois anos que não visitava essa querida cidade de grandiosos bairros diferentes entre si.
Na Cidade Baixa, relembrei as noites boemias e no Bairro Moinhos Vento os bares e restaurantes. Já no Moinhos de Vento me recordo de estudantes e casais tomando chimarrão sobre o gramado abrigados nas sombras de árvores ou caminhando no Parcão. Sem dúvida é uma região muito bela onde se concentram estabelecimentos especializados em gastronomia. Ao falar deste bairro lembro os saborosos fast food de comida árabe e portuguesa próximo ao Parque Moinhos de Vento. Por muitas vezes pude degustar as tradicionais esfirras, o pão sírio, os quibes, doces de damascos e pasteis de Belém.

Parque da Redenção
Outra lembrança são os agradáveis momentos no Parque da Redenção ou no Jardim Botânico. Nestes locais o tempo parece ser mais lento, localizados numa agitada e frenética cidade que não para, com táxis e ônibus deslocando-se de uma ponta a outra nesta vasta Porto Alegre.
Seria injusto não lembrar ainda a gama de aromas e sabores do imponente Mercado Público, onde se vende de tudo um pouco e os aconchegantes cinemas da capital, com suas inúmeras salas de exibição. Não posso deixar de registrar os shoppings centers em que muitas vezes estive para comprar presentes de Natal.

Bairro Santana
Apesar dos vários lugares agradáveis, confesso meu carinho especial ao Bairro Santana, simples e belo. Local que fiz muitos amigos e sempre sou acolhido quando venho à capital num apartamento na esquina da Rua Santana com a Avenida Princesa Isabel. Bairro cinza de muitos sobrados, ruas estreitas, largas avenidas e arranha-céus em que meninos pequenos, admirados, apontam os dedos para cima, contemplando a imensidão dos edifícios.

Arena e Beira-Rio
Nesta viagem finalmente pude conhecer a nova Arena do Grêmio, no Bairro Humaitá, na entrada da cidade para quem vem de Canoas. Sem dúvida um grande templo, mas que se apequena e não apaga a saudade do velho Olímpico com sua mística e imponência. Também passei nas margens do Rio Guaíba. Ali observei as grandiosas lonas brancas colocadas sobre uma armação metálica na remodelação do Estádio Beira Rio, localizado num lugar tão belo, tão mágico.

Ipanema
Embalado pela brisa do vento, vinda da janela do automóvel, observei lojas, prédios, casas e o movimento frenético de pessoas numa explosão de vida, circulando entre o asfalto e o concreto. Ao chegar no Bairro Ipanema, um dos mais badalados da capital, vi o sol a se despedir no horizonte, irradiando luz sobre as águas do Rio Guaíba. O ambiente faz lembrar uma bela praia com seu terreno arenoso, repletos de bares, restaurantes e quiosques. Aproveitei para degustar um peixe anjo com molho de camarão antes de ver as regatas navegando nas águas do Guaíba.
Neste passeio revivi tantas coisas com minha noiva, circulando pelas ruas em meio a pessoas estranhas que pareciam velhas conhecidas, com aquele característico sotaque e sorriso. Que o amor que sinto por ti querida cidade fique eternamente registrado nesta aliança que carrego em minha mão, simbolizando esse novo momento em minha vida. O amor e a verdade são como um casal de namorados num abraço entrelaçado. Com esse gesto de despedida ao tomar a estrada quero destacar essa linda Porto Alegre que habita em mim.