Virgindade R$

0
121

A virgindade é um conceito elaborado pela sociedade, que utiliza critérios não apenas biológicos, mas também aspectos socioculturais. Em alguns meios sociais e religiosos a virgindade é ligada ao termo preservação. Muitos povos ainda a tem como sinônimo de pureza. No passado, quando os casamentos eram arranjados, muitos matrimônios foram desfeitos quando o homem descobria, na noite de núpcias, que a jovem não era mais moça. A mulher era devolvida aos pais como símbolo de desonra. E se a mola fosse virgem, o marido pegava o lençol sujo de sangue para exibir à vizinhança. Felizmente na sociedade moderna, a virgindade perdeu esse valor representativo, relacionado a não-maculação. Sem dúvida, um conceito ultrapassado, mas que ainda mexe com imaginário de muitos homens.

VENDENDO A VIRGINDADE

Nesse final de semana, acessando informações na internet, me deparei mais uma vez com a história da catarinense, de 21 anos, que ficou conhecida por leiloar a virgindade para um documentário de televisão. Na primeira vez, a venda não se concretizou. Agora, a moça resolveu se leiloar por conta própria, talvez para aumentar os dividendos nesta nova forma de negócio.

Os detalhes do leilão encontram-se no site virginswanted2 que a intitula como “a virgem mais famosa do mundo”. Nesta página, a catarinense, ainda explica aos candidatos interessados em deflorá-la que não entregou sua virgindade a um japonês, vencedor do leilão, em decorrência de um desacordo com o autor do documentário. Apesar desse percalço, a jovem saiu no lucro. Conseguiu posar nua na revista Playboy, em janeiro de 2013, recebendo um pomposo cachê de 200 mil.

Nos primeiros lances pela virgindade da catarinense, nesse segundo leilão, dois participantes ofereceram 100 e 120 mil dólares para deflorar a moça. O valor é alto, mas tudo leva a crer que deverá se aproximar dos R$ 1,5 milhão oferecido pelo asiático, na promoção anterior. Não se sabe ainda se a catarinense vai ou não passar a noite com o vencedor. A única certeza é que a moça deverá obter mais notoriedade e dividendos, após esse segundo leilão. – Quem dá mais? Dou lhe uma, dou lhe duas, dou lhe três. Virgindade vendida!

A VIRGEM DE PASSO FUNDO

O que se percebe hoje é a banalização do sexo e uma crise de valores que chega aos extremos, quando entra na esfera da pedofilia e da criminalidade. Semanas atrás, em Passo Fundo, uma mãe foi presa ao trocar a virgindade da filha, de 14 anos, a um senhor de 72 anos, por uma casa. Denúncias à Brigada Militar evitaram a consumação do fato. A menina e o idoso acabaram sendo encontrados seminus em um quarto. A polícia encaminhou a menor ao Conselho Tutelar e levou presos a mãe e o pedófilo ancião.

O BODE E A CABRITA

A virgindade que sempre representou um símbolo de pureza para as mulheres é até hoje sinônimo de vergonha para muitos meninos adolescentes. Virgindade para os varões, numa sociedade machista, significa inexperiência, timidez e até mesmo fracasso perante o sexo oposto. Outro aspecto interessante é que, embora as meninas tenham mais liberdade, nos dias de hoje, pelas transformações na sociedade, como o caso da catarinense que se expõe publicamente vendendo a sua virgindade, alguns pais preservam ainda o hábito cultural de conceder toda liberdade ao filho, repreendendo a filha com uma série de limitações. Um dia desses lembrei o personagem Gaudêncio Calheiro, de Chico Anysio, que usava a seguinte expressão: “Bah, eu não quero saber de nada! De nada! Eu solto meu bode, mas prendo minha cabrita”.