Núcleo e preocupações

0
116

Núcleo
Janot pediu a prisão de Renan, Cunha, Jucá e Sarney.

Caso o STF aceite, cairá o núcleo de interesses que governa o país há décadas, seja de forma velada ou explícita, através do PMDB.

O problema é o seguinte: caindo esse centro, quem tomará seu espaço?

Se deixarmos brecha para as raposas raivosas e irracionais que andam surgindo, as complicações serão grandes.

As três regras para evitá-las, poderiam ser as seguintes: não confie em clãs políticos, não confie em quem mistura religião e politica e não confie em nacionalistas ferrenhos.

Afinal, se clãs políticos costumam resultar no favorecimento de certos grupos, aproveitar-se da religiosidade para propósitos políticos geralmente se relaciona com a disseminação da hipocrisia.

Quanto ao nacionalismo, trata-se de uma postura que sempre esconde outras bandeiras – e, em seu extremo, ocasiona o fascismo, visto que alicerçado em uma intenção de pureza.

Por esses motivos fundamentais, proponho esse filtro – pois se o poder inevitavelmente encontrará algum lugar para se acomodar, não se pode permitir que se ajuste a qualquer lugar e qualquer posição.

Preocupações
O planeta caminhando dia após dia para um colapso ambiental, pessoas morrendo de fome, perdendo empregos, vivendo na completa ausência de quaisquer direitos e garantias, o consumismo corroendo a vida, dissipando laços, tornando o afeto mera mercadoria na prateleira das sensações, guerras civis crescendo, xenofobia crescendo, terrorismo crescendo, ortodoxia religiosa e religiosismos que aliam o “crer” ao “ter” em expansão, machismo, patriarcalismo, patrimonialismo, preconceito, dor, doenças, vírus invencíveis à ciência e mutações promovidas pela própria ciência das quais não se sabe qual será o resultado, polarização, egoísmo, binarismo, anti-intelectualismo, educação em frangalhos, cultura em frangalhos, apreço pela arte em frangalhos e a economia ditando as normas do corpo e da mente, os ricos cada vez ricos, os de baixo condenados do berço ao túmulo e os do meio espremidos entre a esperança de ter mais e ao mesmo tempo saber que muito dificilmente algo irá mudar, governos vigiando todos, empresas controlando governos, Constituições sendo rasgadas, totalitarismos de esquerda e direita reaparecendo, hospitais abarrotados, corrupção por todos os lados, violência, roubo, tráfico, assassinato, escravidão, propina, nacionalismos ressurgindo, entretenimento fantasiado de imprensa, liberdade de expressão confundida com liberdade de opressão, neofascismos na onda da web, poluição, lixo, depressão, moeda, bolsa que cai, casas que caem, abandono, dólar, euro, desamparo, tristeza, insegurança, crise social, individual, natural, nacional, mundial – e uns bobalhões preocupados em julgar o comportamento alheio, ainda que esse comportamento não prejudique absolutamente ninguém.

É mole?

Gente mal resolvida é tenso.