Seis dias de abril

0
132

10.04.2016
Antes de defender uma posição política X ou Y, estude, informe-se, veja seus prós e contras e tenha plena consciência da bandeira que você está levantando. Quando se informar e estudar, aliás, busque o maior número de fontes possíveis, pois quanto mais diversificado o olhar acerca de um objeto, melhor sua compreensão. Digo isso porque, do jeito que a coisa anda, o que mais tenho visto é gente se achando esclarecida e agindo pura e simplesmente como massa de manobra – ou “cavalo de viseira”, em uma metáfora mais adequada.

11.04.2016
A esquerda não se resume ao PT. Conforme Morin, suas fontes são basicamente uma tetralogia centrada no indivíduo (anarquismo), na comunidade (comunismo), na sociedade (socialismo) e, mais recentemente, na própria biosfera e na vida (ecologia). A partir desse alicerce fundamental, as divisões são inúmeras e remontam às lutas dos séculos XVIII, XIX e XX, misturando-se, por vezes, aos ideais liberais e ao piso do WelfareState. É importante dizer isso nesse momento em que o discurso esquerdista se encontra desgastado no Brasil, pois, ainda que, como qualquer bandeira política, traga inúmeros problemas e idiossincrasias hipócritas que levam ao não reconhecimento dos seus erros passados e presentes, trata-se de uma fala necessária ao diálogo político, desde que adjetivada pela democracia e pelos direitos humanos. A esquerda, assim como a direita, não pode ser encapsulada em um único partido ou indivíduo, sob pena de tenebroso reducionismo. Nesse ponto, saibamos: o que o PT fez durante seu governo, com sua palpável peemedebização, foi prestar um enorme desserviço à esquerda.

12.04.2016
Pessoas da esquerda e da direita: por que vocês não vão pro Cantinho da Consciência e ficam lá conversando até se acertarem? Não precisam ser amigos, longe disso. Mas respeito de um lado e de outro é algo que nossos pais ensinam pra gente desde cedo. Lembram? Talvez nessa conversa vocês formulem algo de fato bom e desistam desse toma-lá-dá-cá sem fim – porque o cenário não tá tranquilo e nem tá favorável pra ninguém.

13.04.2016
De tanto povo ouvir que “pedalada é crime” e “pedalada não é crime” e não entender bulhufas disso, daqui uns dias ficará com medo até de sair de casa de bicicleta.

14.04.2016
Ouvi dizer que o Galvão Bueno vai narrar a votação do impeachment domingo na Globo – com comentários do Casagrande e participação especial da Gloria Pires na análise da conjuntura política. O Arnaldo Cezar Coelho se recusou a participar. Motivo: não teria a oportunidade de falar “a regra é clara”.

15.04.2016
Não há um golpe em curso no Brasil. A hashtag #NãoVaiTerGolpe está errada. Por quê? Outra hashtag pode explicar a partir do boxe: #OQueVaiTerÉCruzadoDeDireita. Ao fim e ao cabo, porém, depois do que acontecerá próximos dias nas Brasílias Ocidental e Oriental, só restará uma pergunta viável: quem nos salvará dos salvadores da pátria?