Audiências em Porto Alegre

0
107

Em conversas com lideranças de Eugênio de Castro, havia me comprometido em auxiliar a nova administração na luta pela construção do seu acesso asfáltico, uma obra importante para toda a região e, claro, também para Santo Ângelo, que tem fortes ligações com o vizinho município. Logo após a posse do prefeito Daltro Steglich, ocorrida no dia 1º de abril, agendei audiências em Porto Alegre para tratarmos desse e de outros assuntos que estão na pauta regional. Além do prefeito Daltro, estiveram presentes também os vereadores Marcos Mardonio e Miguel Lemos.

Com o secretário da Infraestrutura, Caleb de Oliveira

Na última quinta-feira, fomos recebidos pelo secretário de Infraestrutura e Logística do RS (Seinfra), Caleb de Oliveira, que sucedeu o ex-secretário e deputado federal Beto Albuquerque no comando da pasta. O secretário confirmou que o acesso à Eugênio de Castro já consta no grupo 3 do Plano de Obras Rodoviárias com previsão de início em 2014. Segundo ele, o início da obra, que já está licitada, poderá ser antecipada para este ano, desde que a licença ambiental seja emitida. Resta agora acompanhar o processo junto ao Daer e trabalhar pela agilização do licenciamento.

Acessos asfálticos para a região

Dos mais de cem municípios sem acesso asfáltico do Rio Grande do Sul, cinco estão da região das Missões. Além de Eugênio de Castro, não contam com acesso pavimentado os municípios de Garruchos, Pirapó, Rolador e Ubiretama. Outra obra rodoviária importante é o asfaltamento que liga Giruá a Senador Salgado Filho, uma luta liderada pelo prefeito Fabiam Thomas, de Giruá, e pelo ex-prefeito de Senador Salgado Filho, Sedir Wastowski, sucedido pelo prefeito Norton Matter, que segue na luta. O secretário Caleb de Oliveira ressaltou que os acessos municipais são prioridade do Governo do Estado, que já conta com recursos garantidos no orçamento para essa finalidade. Segundo ele, o maior problema está sendo os entraves burocráticos, ligados aos projetos e aos licenciamentos ambientais. Reiterei a importância dessas obras para a região.

Secretário Afonso Motta

Na audiência com o secretário Afonso Motta, do Gabinete dos Prefeitos, um dos secretários mais próximos do governador Tarso Genro, solicitamos apoio no acompanhamento dos projetos de interesse da região. O Afonso, que conhece a realidade das Missões, tem sido um grande aliado. Mais uma vez se comprometeu em dar a sua colaboração.

Na Secretaria Estadual da Saúde

Na secretaria estadual da saúde, nos reunimos com o santo-angelense Fábio Medeiros, chefe de gabinete do secretário Ciro Simoni, que está em viagem para a África do Sul. Na pauta, a busca de recursos para a reforma e ampliação do posto de saúde e compra de ambulância para o município de Eugênio de Castro. Aproveitamos também para falar sobre os hospitais da região, como o de Santo Ângelo e São Luiz Gonzaga.

Hospitais

Sobre os hospitais da região, duas questões estão na pauta. Com relação ao Hospital Santo Ângelo, falamos sobre a instalação de uma unidade oncológica, projeto que já tramita na Secretaria Estadual da Saúde. Quanto ao hospital de São Luiz Gonzaga, falei da reunião que aconteceu na semana passada com a presença dos deputados federais Osmar Terra e Darcísio Perondi, e da necessidade do apoio do governo estadual para a recuperação do hospital daquela cidade. Nos próximos dias, será agendada reunião com o secretário Ciro Simoni sobre o assunto.

Hospital de São Luiz Gonzaga busca o seu fortalecimento

Na semana passada, ao lado dos deputados federais Osmar Terra e Darcísio Perondi, participei de uma importante reunião, coordenada pelo prefeito Junaro Figueiredo, com a direção e corpo clínico do hospital de São Luiz Gonzaga, que enfrenta dificuldades. Na reunião, relatei a experiência que vivenciamos com relação à recuperação do Hospital Santo Ângelo que, por muito pouco, não fechou as suas portas há 8 anos, devido à sua grave situação financeira. Dois fatores são fundamentais para superar esse desafio: apoio político e financeiro do poder público (isso inclui prefeituras, governos estadual e federal), e uma boa gestão hospitalar, no campo operacional e estratégico. Futuros encontros serão agendados em Porto Alegre, justamente para buscar esses elementos. É uma luta importante para toda a região.