Prédios do Ifet começarão a ser erguidos

0
120

Está confirmada para o dia 5 de março, próxima terça-feira, a assinatura da Ordem de Serviço para o início da construção do campus do Instituto Federal de Educação Tecnológica – Ifet em Santo Ângelo. O ato já havia sido anunciado no ano passado pela reitora, profª Carla Jardim, quando lançamos a pedra fundamental do campus, em solenidade realizada no Centro de Cultura. Trata-se de uma das maiores conquistas da história de Santo Ângelo e região. O investimento inicial chega a 10 milhões de reais. Alguns não gostam que se afirme que o Instituto tem característica de universidade, mas tem. Vai oferecer cursos desde o nível médio, passando pela graduação, até a pós-graduação, além de atuar nas três áreas que caracterizam uma universidade, ou seja, ensino, pesquisa e extensão. A área, de 50 hectares, foi doada pela prefeitura assim que a presidenta Dilma confirmou que o município havia sido contemplado, ainda no ano de 2011, o que liberou o Ifet para que as providências fossem tomadas para a implantação do campus.

 

O caminho para a conquista do Ifet

O caminho para a conquista do Ifet não foi fácil. Um dos momentos marcantes foi a visita técnica que fizemos a São Vicente do Sul, em 2008, juntamente com várias lideranças locais, para conhecer o campus daquele município e colher subsídios para elaborar o projeto técnico. Coincidentemente, o diretor daquela unidade, na época, era o professor Carlos Alberto Pinto da Rosa, o Caio, que, logo depois, foi nomeado reitor do Instituto Federal Farroupilha, com sede em Santa Maria, que abrange a nossa região. Desde o primeiro momento, tivemos no professor Caio um grande aliado, pois nos acompanhou desde o início.

 

Professor Eliezer Pacheco: o grande parceiro

Outra pessoa que foi fundamental nesse processo foi o professor Eliezer Pacheco, então secretário de educação profissional e tecnológica do Ministério da Educação, que comandava a ampliação do ensino técnico no Brasil. No ano de 2007, há seis anos, portanto, tive com ele a primeira reunião em Brasília, quando pleiteei, pela primeira vez, a instalação do Ifet no município. De lá até a confirmação, em 2011, de que Santo Ângelo seria contemplado, foram dezenas de audiências com o professor Eliezer (fotos acima e abaixo), que foi, sempre, um grande parceiro. A frase que mais ouvi dele foi essa “Prefeito, fica tranquilo, estamos trabalhando para incluir Santo Ângelo no plano de expansão”, repetia ele, sempre no final dos nossos encontros. Prometeu e cumpriu. Merece uma homenagem de agradecimento da comunidade.

 

Cajar Nardes

Na semana passada recebi a visita do presidente estadual do PR, Cajar Nardes. Enquanto diretor do Dnit, em Brasília, trabalhamos juntos para convencer o governo federal a priorizar a construção da BR-392, trecho entre Santo Ângelo e Santa Maria, cujo estudo de viabilidade técnica já foi concluído. A próxima etapa envolve a elaboração do projeto executivo, em andamento. Trata-se de uma grande obra que vai facilitar o escoamento da produção, especialmente para o porto de Rio Grande. Outra conquista importante, que contou com a colaboração decisiva do Cajar, foi a transformação dos trevos de acesso aos municípios de São Luiz Gonzaga, Santo Antonio das Missões e Sete de Setembro em rótulas, uma bandeira da AMM, quando presidi a entidade. A próxima obra relevante, que deverá sair do papel em breve, segundo ele, é a duplicação da BR-285, entre os municípios de Entre-Ijuís e Ijuí. Grande notícia.

 

Equipe esportiva da Rádio Santo Ângelo estará transmitindo, hoje à tarde, direto de Ijuí, a partida do São Luiz contra o Caxias, pela semifinal do Gauchão. O jogo começa às 18h30.

Eleitores de Eugênio de Castro elegerão amanhã o seu novo prefeito, ou prefeita, numa eleição fora de época. O eleito tomará posse no dia primeiro de abril.

 

Pelo Rio Grande

Tenho visitado vários municípios nos últimos dias, trocando ideias e experiências com os novos administradores e lideranças locais. Os desafios são grandes, mas é possível vencê-los a partir de uma estratégia bem montada e de uma boa articulação política. Captar recursos junto às outras esferas de governo é fundamental para superar as carências dos municípios. Recentemente estive em Horizontina, Três de Maio, Santo Cristo, Santo Augusto, Redentora, Coronel Bicaco, Dezesseis de Novembro, Pirapó e São Nicolau. Agradeço a todos pelo convite e pela receptividade.