Volta Roth!

0
112

Parece piada para gremistas e colorados, mas francamente, tendo que aguentar ver o Luxemburgo deixar o Elano no banco para colocar Wellington é pra sentir saudades do Celso Roth. O velho e bom Roth deixou aquele Grêmio, que tinha um time muito pior do que esse, em segundo lugar no brasileirão de 2008. Ele tinha um mérito: a zaga era uma muralha, que quase não levava gol, mas o ataque ficava a mercê da sorte. E agora, nós, gremistas, estamos piores: o ataque continua a mercê da sorte, mas a zaga também leva gol (apesar das ótimas defesas do Dida). Diga-se de passagem que o ataque continua a mercê da sorte por uma sequência de incompetências: primeiro, do treinador, que insiste em deixar o melhor jogador do time, Elano, no banco. Segundo, dos próprios atacantes, Kleber e Barcos. Não é possível um ataque que, juntos, ganha mais de um milhão de reais por mês, fazer tão poucos gols e criar quase nada! O Kleber só faz gol que até a minha bisavó fazia. E o Barcos, não faz nada! Nada de nada! Ele declarou durante a semana que a bola não chegava, mas toda a bola que chega ele perde, ou passa errado, ou chuta errado, ou é desarmado pelo adversário! Pra mim, é pirata paraguaio…

A sorte do Grêmio (e do Inter também) é que tem muito time ruim nesse campeonato. Se não fosse assim, a dupla com certeza brigaria para não cair. Ainda bem que temos Santos, Náutico, Atlético-PR, Criciúma, Flamengo, Goiás, etc. Mas o triste é ver o Grêmio com um quarteto dos sonhos (Zé Roberto, Elano, Kleber – ou Vargas – e Barcos) e o Inter com jogadores que poderiam estar jogando em clubes de ponta do futebol europeu (como D’Alessandro, Damião e Forlán) ficando pra trás de times ruins como Fluminense, São Paulo e Coritiba. Convenhamos que, fora o Atlético-MG, os outros são todos umas babas. E Grêmio e Inter estão se esforçando para ficar pior do que as babas.

Na coluna do último sábado eu disse que essa era uma continuação do Brasileirão do ano passado. Sigo pensando isso, só que acho que o Grêmio está facilitando mais ainda a vida dos outros, juntando-se ao Inter naquele grupo dos que nem fedem nem cheiram. O time é medíocre. Não tem preparo físico, não tem tática, não tem qualidade individual (na teoria sim, mas na prática nada!), não tem colhões.

Pior do que os resultados de Grêmio e Inter antes da parada da Copa das Confederações é o futebol que ambos têm apresentado. Parece estarem competindo para ver qual é o mais incompetente. Em um campeonato longo como esse Brasileirão, é tortura para o torcedor, afinal, é triste em junho você se dar conta de que o seu time vai ser um mero coadjuvante até o final do ano. Com isso, ao invés de fazer frente aos times de Rio, São Paulo e Minas, estamos nos igualando ao futebol paranaense, catarinense e nordestino, que se contenta apenas em estar na série A, e não em brigar por títulos. Infelizmente, essa é a nossa realidade. E por isso eu digo: para time que não tem ambições no campeonato, o Celso Roth é a opção mais segura e à prova de rebaixamento… Quem já andou pelo inferno da segundona duas vezes que o diga!

Um bom final de semana a todos.