Brasil: terceiro país em termos de importância econômica mundial

0
124

Chama atenção a reportagem da Revista Exame, intitulada “O Brasil acha um caminho”, de 08/02/2012, mencionando, segundo a Reunião do Fórum Econômico Mundial, realizada anualmente em Davos, na Suíça, desde 1971, que o Brasil foi apontado como o terceiro país mais importante para as economias globalizadas, atrás apenas de China e Estados Unidos. 

Não é de hoje que tais reportagens retratam o Brasil como o país do futuro, suas qualidades e o enorme potencial que temos. Mas porquê tais comentários andam atualmente mais frequentes? O que mudou de alguns anos para cá para que tenhamos tanto destaque? Enumero abaixo tais fatores apontados pela reportagem e alguns que julgo pertinentes.

1) PIB crescendo: ano passado a economia pode ter crescido entre 2,7% e 3%. Já nesse ano as projeções vão de 3,3% a 4,5%;

2) Emprego estável: possuímos uma das menores taxas de desemprego de nossa história, com 6% de desemprego. Na Espanha esse número passa de 20% e nos Estados Unidos 8,3%. Atualmente, as empresas querem contratar, porém reclamam da falta de qualificação da mão-de-obra;

3) Inflação caindo: ano passado tivemos uma inflação de 6,44% e a projeção nesse ano é de que a inflação atinja 5,33%;

4) Juros em baixa: como forma de fazer a economia crescer ainda mais, o Governo procura diminuir a taxa de juros. A previsão para o final do ano é de 9,5%, a mais baixa desde 2010. Observo que com a queda dos juros, a tendência é que a renda fixa também diminua atratividade, pois irá render menos;

5) Estabilidade no Ministério da Fazenda: de 1985 a 1994 foram 12 Ministros que alternaram-se na função. A partir de 1994 até hoje foram apenas três ministros. Fazendo uma analogia, Ministro da Fazenda é como um treinador de futebol, que precisa de tempo para programar medidas necessárias para o crescimento saudável da economia do país. E nesses últimos anos isso foi possível. Pedro Malan ficou de 1995 a 2002 durante o Governo FHC; Antonio Palocci ficou até 2006 e Guido Mantega está até hoje. 

6) Brasil cresce consistentemente: Mesmo não crescendo a taxas indianas e chinesas, o Brasil cresce em média 3,6% desde o ano de 2000. É mais do que o dobro do crescimento econômico da década de 90, onde o crescimento foi de 1,5% ao ano. Estamos crescendo mais inclusive, o que crescemos na década de 80 na qual tivemos uma elevação anual de 3% no nosso PIB. Porém, além de uma melhora na nossa economia, também cabe ressaltar que o crescimento demonstrado vem sendo atingido de maneira estável, isso é com pouca volatilidade, sem os altos e baixos que antigamente tínhamos. Meu pai, inclusive comentava sobre isso: “Quando ocorria uma crise no exterior, a nossa economia caía muito mais, sentia muito mais. Agora vem sendo diferente!”

7) Taxa de investimento na economia vem crescendo: a taxa de investimento na economia saiu de um patamar de 15,9% em 2005 para 20% em 2011, o que é excelente! Há previsões que alcançaremos uma taxa de 22,5% de investimento/PIB. São investimentos necessários, realizados principalmente em infraestrutura, portos, rodovias, logística, etc.
8) Nível de risco-país decaindo: o nível de risco país é uma estimativa de como os estrangeiros vêem nossa economia. Inclui risco político, social e econômico. É medido em pontos e na prática reflete o custo que nossas empresas possuem para buscar capital no exterior. 
Devido aos fatores elencados acima mantenho uma visão positiva sobre nosso país. Sim, temos muito a melhorar, como na educação e saúde, com acesso universal para todos os cidadãos e claro, com qualidade. Saneamento básico ainda é precário. Na parte política, existem políticos que deixam a desejar. Não podemos generalizar mencionando todos. Temos sim, políticos que pensam no povo. A política é necessária para mudar nosso meio, porém sem paixões, amores por partidos que prejudicam um diálogo racional. O foco deve ser ideias e atitudes principalmente.
Apesar dos problemas ainda a ser sanados, temos que admitir que a evolução e o avanço dos últimos anos foram enormes. Na parte econômica e social a cada ano estamos ganhando importância no cenário internacional, como visto no texto. Tenho a expectativa de que um futuro brilhante nos aguarda. 
Bom final de semana para todos!