Comparação retorno investimentos em 2011 – Parte II

0
131

 No artigo anterior comentei sobre os Fundos Imobiliários, iniciando a primeira parte da retrospectiva de investimentos em 2011. Prosseguindo, focarei no retorno dos investimentos das ações em 2011.

Apesar da maior crise acontecida desde 1929, o mercado de ações também teve empresas ganhadoras nesse ano. É preciso ter ciência que é difícil, porém é possível ter retorno melhor que o mercado, compreendido pelo Ibovespa (índice baseado na média de retorno das ações mais negociadas na Bolsa de São Paulo e que o William Bonner, comenta toda noite no Jornal Nacional).

Existe nos Estados Unidos, uma estratégia denominada de “Dogs of Dow” ou “Dow 10”, que consiste em comprar ações que tiveram desempenhos piores desempenhos no ano e, por essa razão, estão fora do radar dos investidores. A carteira “Dow 10” obteve rentabilidade média anual de 14,08% superando o Dow Jones nos últimos 50 anos de acordo com estudos do Professor Jeremy Siegel. Selecionei as cinco maiores altas e baixas do Ibovespa, IBrX e Índice Small Caps (SMLL) em 2011, considerando as cotações até 19 de dezembro.

Entre as maiores altas de 2011, destacam-se ações de companhias que apresentaram problemas em 2010 como as duas empresas do segmento de cartões de crédito – Cielo e Redecard – e o Banco Pan-americano. O risco regulatório do setor de cartões aumentou em 2010 com o governo tentando criar mecanismos para aumentar a competição no setor. As ações de Redecard caíram 22% em 2010. Com a percepção de que as duas companhias se manteriam como líderes, as ações de Cielo e Redecard apresentaram forte apreciação em 2011.

Fora desse grupo, há empresas que venho observando e inclusive possuo algumas, tais como Banco do Sergipe que teve inacreditável retorno que beira os 90% no ano (infelizmente pegamos 1/5 desse retorno). Há também três construtoras, Ezetec, Helbor e JHSF focadas na classe média alta e que estão com retornos positivos no ano. JHSF com 45% de rentabilidade! Porém não basta apenas adquirir empresas de um setor específico que a cotação subirá. É preciso que a empresa seja bem administrada. Como exemplo, cito a incorporadora Gafisa que continua apresentando resultados decepcionantes em decorrência de projetos problemáticos herdados de Tenda empresa focada no Programa “Minha Casa, Minha Dívida” (fiz uma brincadeira anexando a palavra “Dívida” no lugar de “Vida”, eis que as empresas de construção civil focadas nesse segmento, baixa renda, pelo menos as que têm negociação na Bolsa, possuem pequenas margens e algumas até dívidas, como a Gafisa.

E então, será que você, investidor, tem coragem de montar uma carteira para 2012 com ações de que mais caíram no ano como Fibria, Suzano, Hypermarcas, Gafisa, HRT, Gol, Usiminas e Lupatech a fim de obedecer a estratégia “Dogs of Dow”, como no gráfico acima?
Se tiver interesse em saber mais sobre ações, favor entrar em contato.
Um Feliz Natal para você e sua família!