Saiba quem é quem nos fundos de investimentos

0
122

 Por estar em semana de férias, nessa semana envio artigo de Diego Lazzaris Borges, do site Infomoney:

É interessante conhecermos os principais pilares antes de aplicarmos nossos recursos em um fundo de investimento. Você já deve ter ouvido falar, por exemplo, no administrador do fundo. Mas sabe exatamente qual é a sua função? E o gestor, você tem ideia de quais são as atribuições deste profissional? Também há o custodiante, auditor, entre outros profissionais. Se você têm dúvidas sobre o papel de cada um na indústria de fundos, confira as definições a seguir:

Gestor: Quando você aplica diretamente em algum ativo (ações ou títulos públicos, por exemplo), é o responsável por administrar a sua própria carteira de investimentos e tomar as decisões de compra e venda, com objetivo de conseguir mais rentabilidade.

A grande diferença de aplicar em fundos de investimentos é que você transfere esta tarefa de decisão para uma terceira pessoa: o gestor do fundo, que é um profissional habilitado e qualificado para este tipo de atividade. O gestor pode ser uma pessoa física ou jurídica e, em ambos os casos, necessita ter registro na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Administrador: O administrador é uma empresa que cuida do dia a dia do fundo e controla os prestadores de serviço – tais como gestor, auditor, custodiante -, além de acompanhar os fluxos de caixa do fundo e principalmente defender os direitos dos cotistas. “É o responsável pelo funcionamento do fundo”, define a Anbima.Além disso, ele é o responsável pela constituição do fundo e também pelo seu registro na CVM. Também cabe à empresa que administra o fundo aprovar o seu regulamento e prestar contas aos reguladores e aos cotistas, seja divulgando o valor da cota diariamente, seja enviando um extrato mensal aos investidores, entre outras informações.

Auditor: Quando se trata de investimentos e aplicações financeiras, todo cuidado é pouco. Afinal, você não ficaria tranquilo em deixar o seu dinheiro nas mãos de uma empresa pouco confiável, com uma administração nada transparente, e que pode estar passando por dificuldades financeiras.

Por isso, para garantir mais tranquilidade para os investidores, uma das exigências para que um fundo possa existir é que ele possua um auditor independente.

Custodiante: Quando você aplica seu dinheiro em um fundo de investimento, não compra diretamente um ativo mas, sim, cotas do fundo (o gestor é o que faz a compra dos ativos).

As suas cotas, por sua vez, têm uma relação direta com os ativos adquiridos e com a valorização (ou desvalorização) destes papéis. Mas os papéis adquiridos pelo gestor não ficam guardados na própria asset, mas, sim, em uma empresa contratada para isso: o custodiante. Assim, o custodiante é a empresa responsável por guardar os ativos do fundo. É ela que responde pelos dados e envio de informações dos fundos para os gestores e administradores.

Cotista: Apesar de o nome não ser tão comum, cotista é aquele que detém cotas de um fundo de investimento. De maneira simples e direta, é você, o próprio investidor.

É importante lembrar que não importa se for um pequeno ou grande investidor: ao aplicar em um fundo, todos têm os mesmos direitos e devem receber o mesmo tratamento, independentemente de valor aplicado.

Existem alguns tipos diferenciados de cotistas, ou investidores, classificados pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

– Investidor qualificado: Aqueles que possuem investimentos financeiros no valor superior a R$ 300 mil e que, adicionalmente, atestem por escrito sua condição de investidor qualificado por meio de um termo próprio.

– Investidor super qualificado: Como no caso dos investidores qualificados, entretanto, é preciso que este investidor tenha, no mínimo, R$ 1 milhão disponível para investir.

Bom final de semana para todos!

“Não se pode fazer bons negócios com pessoas ruins” Warren Buffett, maior investidor do mundo.