O Barão de Santo Ângelo

0
154
A primeira charge surgiu em 1837 publicada no Jornal Commercio.A charge representava uma crítica ao dinheiro recebido por um funcionário do governo.

O Barão de Santo Ângelo, Manuel de Araújo Porto- Alegre (1806-1879), foi considerado um dos mais importantes artistas brasileiros do século XIX. Respeitado artista fundamental no desenvolvimento das artes e da literatura no Brasil Imperial

Manuel de Araújo Porto Alegre foi um escritor do Romantismo, jornalista, político, pintor, caricaturista, arquiteto e diplomata brasileiro. Nasceu em Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, no dia 29 de novembro de 1806 e seu falecimento ocorreu no dia 30 de dezembro de 1879, Lisboa, Portugal.

Em busca de dados realizei uma pequena biografia do Barão de Santo Ângelo: inicia seus estudos de pintura e desenho com o pintor francês François Thér e com os cenógrafos Manoel José Gentil e João de Deus. No Rio de Janeiro, matricula-se na Academia Imperial de Belas Artes – Aiba, e tem aulas com Debret (1768 – 1848) e Grandjean de Montigny (1823 – 1887) Na Itália e em Roma estuda com o arqueólogo Antonio Nibby (1792 – 1839). Em 1835 viaja para a Inglaterra e Bélgica e tem aulas com o poeta Gonçalves de Magalhães (1811 – 1882), com quem funda a revista Niterói em 1836, um dos marcos iniciais do movimento romântico na literatura brasileira. Funda e dirige os periódicos Minerva Brasiliense (1843), Lanterna Mágica (1844), primeira revista ilustrada com caricaturas. Em 1860, entra para o serviço diplomático e é nomeado cônsul do Brasil em Berlim. Segue para Portugal em 1867 e assume o cargo de cônsul-geral em Lisboa. Entre as obras literárias de sua autoria destacam-se os livros de poesia, As Brasilianas (1863), e Colombo (1866).

Quiçá Manuel de Araújo Porto Alegre leva a homenagem na Rua Barão de Santo Ângelo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here