Regras do Capitão Caverna

0
115

Que coisa não? Tu foste mal acostumada. Teve apenas um namorado, o qual pensou ter te mostrado as coisas da vida. Engano teu. Teu manequim tamanho 36 e teus cento e sessenta e sete centímetros de altura ainda pensam que são de porcelana. Não são! Tu podes até parecer uma boneca, mas é feita de carne e osso.

Quando foi a primeira vez que tomou um tapa com gosto em cima da tua cama? Não deu tempo, que pena. Era tanto romantismo assim por parte do rapaz? É por isso que tu ainda não cresceste, mas pensa que é grande. Seus vinte um anos, pedem por um homem de verdade.

Esconde-se atrás das amigas, finge sorrisos nas festas que frequenta, mas no fundo quer que te arrebentem ao meio, que te apertem e que te mostrem que foi feita para ser amada de verdade. É preciso sim ter cautela, respeito na hora do ataque, mas te digo que dessa maneira, tua seca não vai ter fim. Esses quatro meses logo se transformarão em oito. Seja mais amiga e simpática, mostre os dentes fora dos retratos que tira.

Não é um conselho, pois conselhos não são seguidos. É como uma regra. Deixe de ser Barbie e transforme-se em mulher, ou vai ser assim: somente os Kenns da vida vão chegar perto de ti e tu vais viver sempre no mundo da Mattel.

Um beijo do Capitão Caverna!