A La Pucha: o x da questão

0
361

Tem um desafio muito grande para os dirigentes partidários. Além de todo o processo de definição que envolve uma convenção, ainda temos neste ano as mudanças exigidas por conta da pandemia.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou a realização das convenções de forma virtual. A definição então se dará pela internet.

Entretanto, tem algumas situações que podem ficar complicadas. Por exemplo, a definição de chapas proporcionais, onde apareçam mais pré-candidatos do que vagas.

Será difícil organizar uma votação virtual num partido que conte com algo em torno de 60 convencionais. Vai exigir uma organização muito severa.

Logicamente que tem casos de partidos que com quatro ou cinco pessoas resolvem o problema e aí a convenção poderá ser presencial.

Eleição iniciará às 7 horas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu ampliar o horário de votação nas eleições municipais deste ano em uma hora por conta da pandemia da Covid-19.

A intenção é garantir mais tempo para que eleitores votem com segurança e tentar reduzir as possibilidades de aglomeração nos locais de votação.

Com isso, os mais de 61 mil santo-angelenses aptos a participar do pleito irão às urnas de 7h as 17h no dia 15 de novembro.

Especulava-se a ampliação do horário no fim da tarde, após às 17 horas, mas o TSE preferiu a antecipação, o que parece ser mais adequado. A maioria das pessoas prefere votar pela manhã e ficar com o restante do domingo liberado. Agora, poderão se liberar ainda mais cedo.

Restam algumas dúvidas sobre os protocolos de segurança das seções eleitorais. Todas as informações sobre esse protocolo devem ser divulgadas nos próximos dias.

Campanha

Enquanto em Santo Ângelo ainda restam algumas definições e isso tem tirado o sono de muita gente, na maioria dos municípios da região o quadro eleitoral está definido.

Com os confrontos já estabelecidos, resta apenas o início real da campanha para que o voto seja buscado.

Inclusive, boa parte dos candidatos já está com o material de campanha sendo confeccionado. Tanto candidatos majoritários como proporcionais.

Só para lembrar
Em Brasília,
quem faz barulho,
volta e meia é o procurador-geral.
Por aqui, pelo jeito, quem continua
tentando “aparecer” é o “caluniador geral”.
Mas tem quebrado a cara. Publica vídeos,
fotos e nos comentários recebe críticas
e mais críticas. Grita como se estivesse
assando um búfalo e apresenta
um “churrasco de grilo”.

Gaudêncio, o abobado

Os leitores já conhecem meu amigo Gaudêncio e a sua ingenuidade ímpar. Por conta disso, ganhou o apelido de “abobado do rincão”. E ele justifica a fama.

Para ter ideia, nesta semana, ele acreditou que apenas mudar o nome e pintar de verde amarelo programas sociais antigos é projeto inovador e que maquiar coisas antigas é um jeito novo de governar.

Gaudêncio está ficando pior, tá se superando em sua “abobadice”.

Crédito 

A pandemia não dá tréguas e o que temos visto são empresas fechando e empregos sendo perdidos. Auxílios governamentais são anunciados, porém, com cinco meses de pandemia, é muito difícil que as pessoas não estejam com os nomes no negativo e aí não tem como ter acesso ao recurso.

Ou seja, boa parte dessa ajuda está chegando nas mãos de quem não está tão apertado assim.

O governo sinaliza com o anúncio até o final do mês de um novo programa de crédito.
É esperar para ver.

Perguntar não ofende
É possível contrariar
a natureza de escorpião?
  • Com a proximidade do prazo final para a realização das convenções e das definições partidárias, alguns dirigentes estão procurando acelerar os entendimentos e as articulações. Até porque, quem não soube jogar até aqui corre risco de ficar sem palanque.
  • O momento é de incertezas para muitos e aí, cada um a seu modo e em seu processo particular, reage e pode dar o “pulo do gato” ou bater a cabeça na parede.
  • Em tempos de crise, é preciso redobrar a vigilância, pois provavelmente surgirão golpes. Tem pessoas relatando malandros que estão tentando se fazer passar por funcionários de órgãos de saúde, de escolas tradicionais e até de instituições federais para tentar entrar na casa das pessoas e, se conseguirem, já dá para imaginar o estrago. Então, muita atenção para não dar chance aos golpistas.
  • Muito tem se discutido o Modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Estado e, realmente, merece críticas. Entretanto, não dá para negar que a situação segue perigosa. E isso exige ainda mais a conscientização das pessoas quanto aos protocolos de saúde. Lamentável e, ao mesmo tempo, crueldade que seja destinado tão pouco valor para a vida das pessoas por alguns que insistem em não colaborar.
  • Pelo jeito, no Rio de Janeiro, a ação mais eficaz e de economia seria a construção de celas no Palácio Guanabara. Assim não seria nem preciso buscar o governador para prender. Já tem quatro presos e um a caminho.
Para refletir
“Sábio é aquele
que conhece os
limites da própria
ignorância.”
Sócrates

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here