A La Pucha: perguntar não ofende

0
178

Muita gente torcendo ansiosamente para chegar a 31 de dezembro e “virar” o ano. Mas tem certeza que 2020 vai terminar? Esse é um ano que ainda permanecerá por muito tempo.

Só para lembrar
Os ministros do STF decidiram que vale o que está na Constituição. O óbvio. Mas no Brasil,
até o óbvio é judicializado.

Voto facultativo 
Brasil caminha para a implantação do voto facultativo, segundo o ministro do STF e presidente do TSE, Luis Roberto Barroso. E parece isso mesmo.
Pelos altos índices de abstenção registrados nas últimas eleições, de 2018 e agora, que tem a atenuante da pandemia, parece mesmo ser um caminho sem volta.

Dúvida
A dúvida quanto ao voto facultativo está relacionada a corrupção. Se não será obrigatório pode ser que o “convencimento” do eleitor a votar seja feito com um “estímulo” irregular.

Vacina
Alguns países estão bem mais avançados que o Brasil no quesito vacinação. O Reino Unido já está até vacinando a sua população. E essas notícias mexem com todo mundo. O governo brasileiro precisa agir rápido para dar uma resposta eficiente e tranquilize a população.

Esquema
O receio é que o esquema de vacinação não seja bem elaborado, causando um grande sufoco na hora h. Porque correria vai dar, com certeza. Sistema drive thru,
separação por salas em escolas, como nas eleições, enfim, é preciso esquematizar com tempo para que a população saiba exatamente quem poderá receber a imunização e como isso irá ocorrer.

Prioridades 
Uma ordem de prioridade por idosos, profissionais de saúde, gestantes, professores, entre outros, está sendo divulgada. E é justo, especialmente com relação aos profissionais da saúde.

Exemplo
Nos Estados Unidos, a expectativa de início da vacinação da população é para ocorrer ainda
em dezembro. Ex-presidentes estão sendo convidados para o ato de abertura da vacinação. Barack Obama e Bill Clinton já confirmaram presenças. O presidente eleito Joe Biden também participará. A ideia é incentivar o povo, demonstrando que a vacinação, mesmo que não seja obrigatória, é imprescindível para salvar vidas. Por aqui, uma ideia assim não funcionaria, já que algumas autoridades desprezam a pandemia e ainda são contra as vacinas. Aliás, desprezar a ciência e tentar impor o negacionismo é algo simplesmente ridículo.

 

Para refletir
“A sabedoria com
as coisas da vida
não consiste,
ao que me parece,
em saber o que
é preciso fazer,
mas em saber
o que é preciso
fazer antes
e o que fazer depois”.
Leon Tolstói

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here