A La Pucha: Só para lembrar

0
276

Leitor reclama que a pandemia aumentou a dificuldade de contato com alguns setores, citando como exemplo as agências bancárias. É verdade. Porém, essa é uma situação que já vinha sendo implantada com o avanço da automação. A pandemia e seus protocolos
de distanciamento somente adiantaram alguns procedimentos que seriam efetivados dentro de pouco tempo. Atendimentos físicos serão cada vez mais escassos e não apenas no sistema bancário. E não é a pandemia que consagra isso, mas o avanço do mundo eletrônico.

Apoio ao setor cultural

O setor cultural, artistas e produtores de eventos, é um dos mais, senão o mais, afetado pela pandemia. Isso porque, a primeira das medidas de prevenção foi restringir eventos que podem causar aglomeração.

Sem eventos, sem renda. Para auxiliar esse setor, a Secretaria Municipal de Cultura lançou o Concurso Multiartes, que destinou R$ 70 mil para 28 projetos.

Além disso, a Secretaria Municipal de Cultura empenhou-se para viabilizar o acesso dos artistas locais a Lei Aldir Blanc. A previsão é de uma destinação de R$ 545 mil em Santo Ângelo.

Entretanto, o projeto de lei regulamentando a destinação desses recursos teve pedido de vistas apresentado pelo vereador Lucas Lima (Republicanos) na sessão da última segunda. Esse pedido de vistas fará com que se atrase o trâmite e o auxílio demore mais para chegar aos artistas. Faltou sensibilidade do vereador com um setor que já está tão desgastado.

A “fama” do Gaudêncio

O meu amigo Gaudêncio, conhecido como “abobado do rincão”, está muito contente. Justifica a alegria afirmando que ganhou uma fama repentina nesta semana.
É Gaudêncio justificando o apelido, pois está se iludindo, afinal não é fama, é apenas alguém reconhecendo um semelhante.

Perguntar não ofende…
Paulo Guedes, o “Posto Ipiranga” da economia já está na reserva?

 

Aprocohsa no “Cidade das Tortas”

A Associação dos Produtores Coloniais e de Hortigranheiros de Santo Ângelo (Aprochosa) está participando do Festival Cidade das Tortas, aberto na quinta-feira e irá até o dia 12 deste mês.

No Pavilhão da Agricultura Familiar da Avenida Venâncio Aires, a Agroindústria Brutti está comercializando tortas dos sabores soberana de nozes, morango, brigadeiro, abacaxi e Marta Rocha, além da torta salgada fria.

O preço do quilo é R$ 30,00 e a fatia R$ 5,00. As vendas são realizadas das 7 horas às 12 horas. E também foi montada uma estrutura seguindo todos os protocolos de higienização e distanciamento para quem consumir no local. Vale a pena conferir.

E também é importante ressaltar essa integração dos produtores do interior com as promoções como o Festival Cidade das Tortas. Salutar e fruto de uma política muito forte no setor desenvolvida pela administração municipal, com a formalização de 17 agroindústrias somente neste período.

Sinalização

A equipe do Departamento Municipal de Trânsito (DMT) comandada pelo diretor Gerson Rodrigues está caprichando nas pinturas da sinalização de trânsito. Lembre-se que não é apenas uma questão visual, mas essencialmente, é segurança para quem circula pela cidade, seja com que tipo de veículo for ou mesmo o pedestre. Parabéns!

 

Rápidas

  • O número de candidatos é o maior desde 2000, quando a votação no país foi 100% eletrônica pela primeira vez. O principal motivo é o fim das coligações na disputa pelas câmaras municipais, aprovado pelo Congresso Nacional em 2017. Sem coligação, cada partido teve que lançar a sua chapa. Assim, algumas chapas tem apenas cinco ou seis candidatos. Mas no geral, o volume aumentou.
  • Quem tem mais candidatos terá mais chances de garantir representatividade. Isso porque o cálculo é feito em cima do quociente eleitoral, que é o resultado da divisão do número de votos válidos apurados pelas cadeiras do Legislativo, no caso de Santo Ângelo, 15. Acredita-se que serão necessários mais de três mil votos para garantir uma cadeira. Ou seja, a tarefa não é nada fácil.
  • Na campanha de 2018, Bolsonaro definiu o Bolsa Família como “Bolsa Farelo”. Agora, quer trocar o nome para dizer que é novo e surfar nessa onde do que antes chamava de assistencialismo barato. Nada como um dia após o outro. Um bom exemplo do que se fala antes e do que é feito depois da eleição. O receio está na fonte dos recursos para o “novo” Bolsa. Essa estratégia pode ser entendida como “pedalada” e Dilma foi guilhotinada por muito menos.
Para refletir 
“Os ataques da inveja são
os únicos em que o agressor,
se pudesse, preferia fazer
o papel da vítima”.
Niceto Zamora

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here