A qualidade do profissional de vendas

0
104

Hoje compartilho um provérbio alemão, que vez por outra lembro, ou alguém me faz lembra: “Que sentido tem corrermos quando estamos no caminho errado?”

A qualidade do profissional de vendas

Está se aproximando o dia do profissional de vendas, comemorado no dia 2 de outubro e ao preparar uma atividades para homenagear a classe, convidei meus alunos de Administração de Vendas da Unijuí, para pesquisarmos e analisarmos as características que definem a qualidade do profissional de vendas, considerando diferentes artigos a respeito do assunto, dentre eles um escrito por Paulo Ferreira, do Instituto Supra. Tenho certeza que os amigos leitores que atuam com vendas, vendendo ou gerindo uma equipe, preocupam-se constantemente com a qualidade do profissional de vendas e por isso sintetizo aqui alguns dos pontos mais relevantes no meu entender.

– Capacidade para construir relacionamentos com outras pessoas dos diferentes meios e segmentos;

– Facilidade de entender os outros e expressar seus pensamentos para se fazer entender;

– Desejo de auxiliar e orientar as pessoas que atende quando visita e quando o procuram;

– Apresentação pessoal, coerência e postura profissional;

– Vocabulário variado, expressivo e positivo;

– Apresentação de vendas sucinta, demonstrando domínio sobre os temas que aborda;

– Capacidade para interpretar corretamente o que está sendo dito e o que não está sendo dito, mas que está presente na negociação;

– Habilidade para analisar um diálogo de vendas, identificando os aspectos contidos na discussão, que são mais relevantes e que devem ser considerados na argumentação e apresentação das propostas;

– Envolver-se significativamente com a qualidade do serviço que presta, independente da renda que conseguir por este serviço;

– Ter diferenciais que sejam percebidos pelo ponto de vista do cliente, não pelas vantagens financeiras que ele cliente oferece, mas pelo profissionalismo na condução do processo de venda;

– Manter-se atualizado e interessar-se realmente em resolver os problemas do cliente, ajudando-o em dificuldades com dúvidas, entrega, faturamento, atrasos, entregas parciais, dentre outros;

– Assumir incondicionalmente para si a responsabilidade pela satisfação dos clientes que atende independente de representar a empresa como funcionário ou representante comercial;

– Honrar compromissos que assume no momento da venda, principalmente aqueles que dependem de sua integridade, honra e moral;

– Lealdade com a empresa, seus superiores e com outros departamentos dos colegas;

– Honestidade em relação à falta de conhecimento sobre determinados produtos ou procedimentos. Isto não quer dizer que precise falar que não sabe, basta dizer que precisa consultar outra fonte para passar corretamente uma informação;

– Honrar seu compromisso profissional ao assumir a responsabilidade aceitando as condições de remuneração para executar um determinado trabalho na sua totalidade;

– Representar a empresa e a marca, independente de estar em contato com um cliente ou não, se vai comprar ou não, se o interlocutor é educado ou não. Seja incondicionalmente educado, cortês e atencioso. É fundamental todos lembrarmos que estamos atuando em nome de uma empresa e de uma marca;

– Resolver problemas decorrentes de suas vendas em seus clientes e ter maturidade suficiente para entender que existe uma pessoa que confiou em você e por isto comprou e isto deve ser suficiente para você honrar a confiança que foi depositada em você.

Com estas dicas, espero que você e sua equipe possam reavaliar o papel de cada profissional no contato com os clientes.

Um abraço a todos e até a próxima semana!