Gestão, Negócios & Cia

0
111

Neste período em que as incertezas aparecem em meio ao planejamento e início do novo ano, compartilho um pensamento baseado num provérbio chinês: os problemas são oportunidades disfarçadas que poucos conseguem ver. Você está vendo problemas para 2012? Olhe mais atento e veja as oportunidades que estão presentes nestas situações, se você pensar e agir diferente do que vinha fazendo nos anos anteriores, verá as oportunidades. Acredite!

Você precisa VENDER em 2012

A ONU em recente relatório estimou que o mundo vai crescer apenas 2,6% em 2012, sendo que alguns países vão crescer mais e outros até vão reduzir seu PIB. Se o 3º trimestre de 2011 for um indicativo, o cenário não estará tão bom para o Brasil, pois a economia ficou estagnada, nem crescendo, nem reduzindo.

Esta situação gera uma grande oportunidade para você, se tiver uma gestão mais profissionalizada que seus melhores concorrentes! Nos últimos 3 anos, todos os seus concorrentes se acostumaram com um público que comprava, mesmo com pouco ou sem esforço de vendas. Com mais dinheiro na economia, os compradores surgiram em grande quantidade, acomodando muitos gestores.

Em 2012, as pessoas vão parar de comprar na quantidade que vinham comprando e será preciso vender de verdade! E só vai vender quem estiver com a equipe preparada para lidar com clientes mais difíceis, que não compram nos primeiros contatos. Vão vender mais aquelas empresas onde o ponto de venda contribuir com as vendas fazendo o papel de vendedor silencioso e aquelas onde as equipes estão preparadas para prospectar melhor. Será preciso conhecer ainda mais sobre os clientes e prospects tanto no mundo real, quanto nas mídias sociais. Somente empresas preparadas para este cenário vão continuar vendendo bem e só crescerão as empresas que fizerem seus clientes trazerem outros clientes através de indicações e citações positivas. Quanto antes você preparar sua equipe para este cenário, qualificando-os para fazerem vendas e atendimentos muito positivos, antes seus clientes começarão a indicar sua empresa e seus produtos para um maior volume de pessoas de suas relações.

Fusões e aquisições de empresas batem novo recorde no Brasil em 2011

Um estudo elaborado pela conceituada consultoria KPMG, mostra que em 2011 as fusões e aquisições de empresas bateram novo recorde no Brasil, com 817 operações. Em alguns setores ficou clara concentração de poder, ou seja, criação de oligopólios.
Nos últimos 2 anos mais de 1600 médias e grandes empresas brasileiras foram negociadas, sendo que 743 destas operações foram entre empresas controladas por capital brasileiro, com um pequeno aumento, reduzindo um pouco o ritmo de internacionalização de empresas brasileiras, com 14% a menos em relação a 2010. A pesquisa também indicou uma queda aproximada de 17% nos negócios que envolveram empresas de capital brasileiro que compraram companhias de capital estrangeiro estabelecidas no Brasil, com 29 casos em 2011, para 35 em 2010.

O setor de tecnologia registrou o maior número de fusões e aquisições em 2011, com 90 operações somadas, o que indica 5,9% a mais do que em 2010. Em seguida vem os setores de mídia e telecomunicações, com 59 operações, depois vem o setor Imobiliário, com 46, alimentos, bebidas e fumo com 44 e companhias de energia, com 42 operações. O estudo leva em conta as operações de fusões e aquisições anunciadas e concluídas entre 1° de janeiro e 31 de dezembro de 2011.