O relacionamento interpessoal e a carreira

0
116

Compartilho a frase que Byron deixou para refletirmos muito sobre a nossa vida: “Os espinhos que me feriram foram produzidos pelo arbusto que plantei.”

O relacionamento interpessoal e a carreira

Já escrevi aqui e não me canso de lembrar aos amigos, que tão importante quanto as competências técnicas, são as competências interpessoais, para desenvolver a carreira profissional e a imagem pessoal, ou seja, o relacionamento interpessoal ajuda a fortalecer a sua marca pessoal.

A psicóloga Gisele Meter, que também é empresária, palestrante e consultora de RH, tem auxiliado muitos profissionais a entenderem melhor o efeito dos relacionamentos em suas carreiras, lembrando que respeitar as diferenças é a base dos relacionamentos. Compartilho hoje, um texto baseado no pensamento desta profissional.

Uma pessoa que implica com o modo que as outras pessoas se vestem ou se comportam e até mesmo desdenha da religião ou preferência sexual de seus colegas de trabalho, tirando assim conclusões precipitadas, deve ter muito cuidado, pois seu emprego e até mesmo sua carreira podem estar em risco. Além disso, este profissional pode estar comprometendo para um bom tempo a sua reputação, considerando os próximos locais de trabalho onde gostaria ou até precisaria ir.

A consultora destaca que num mercado de trabalho competitivo, ter uma boa formação técnica e grande experiência não são isoladamente requisitos que poderão gerar oportunidades e consolidar uma carreira de sucesso: é preciso ir além. Ela explica que desenvolver o relacionamento interpessoal é uma habilidade “chave” para uma carreira promissora.

O que a maioria sabe, mas nem sempre consegue praticar, é que é preciso aprender continuamente a conviver com pessoas de hábitos, preferências, culturas e necessidades diferentes das nossas. Para Gisele, isso é essencial para crescer profissionalmente.

Bons relacionamentos profissionais não têm preconceitos e devem ser baseados na educação, respeito, cordialidade e gentileza. “É de grande importância respeitar opiniões diferentes das suas e isto não significa que você precise concordar com elas ou que não deva, educadamente, emitir a sua opinião”, comenta a Consultora.

Gisele Meter orienta a entender os motivos do outro e a importância de se colocar no lugar dele antes de se posicionar e isto sempre deverá ser feito sempre de maneira educada e cordial. “Forçar uma situação, tentando mudar o ponto de vista de outra pessoa de maneira agressiva, pode gerar descontentamento, frustração e conflitos interpessoais”, aponta.

A consultora acredita que quando nos colocamos no lugar de outras pessoas, temos a oportunidade de mudar a perspectiva de nossos pensamentos, ideias e até mesmo das ações. “Quando sabemos ouvir, conseguimos até mesmo identificar necessidades não ditas verbalmente, mas que ficam implícitas no discurso. Desta forma, nossas ações acabam sendo mais eficazes e superam as expectativas das pessoas.”

O relacionamento interpessoal tem sido apontado como um dos principais responsáveis pelos avanços da maioria dos executivos em carreiras. Desta forma, investir nas suas competências interpessoais tem grande valor e ótimo retorno, tanto quanto investir nas competências técnicas. Melhorar o humor, a acolhida aos colegas, trocar gentilezas, elogiar, reconhecer as qualidades dos outros, são algumas das ações básicas que qualquer profissional pode fazer. Para as demais, se for preciso, uma ajuda externa, de profissionais especializados, pode contribuir significativamente.

Um abraço, ótimas relações pessoais e profissionais e até a próxima semana!