Quem quer faz. Quem não quer…

0
141

Um daqueles provérbios populares que incomoda muita gente é “Quem quer faz. Quem não quer encontra uma desculpa!” Quanto mais o tempo passa, mais vemos esta situação em nossa própria vida, nas nossas empresas, no município, estado, país e na vida daqueles com quem convivemos.

Aos que entendem que o provérbio não se aplica aos negócios, peço para lembrarem daqueles gestores, empresários e profissionais que há poucos anos, com o consumo aquecido pelo crédito farto e incentivos fiscais, sem grandes dificuldades de emprego e renda não havia tempo para:
– qualificar o pessoal da produção, vendas, atendimento;
– completar estudos, iniciar um novo curso;
– ler manuais, orientações técnicas, livros de gestão, de vendas, de qualidade, planejamento;
– participar de palestras e feiras do setor;
– fazer planejamento estratégico da empresa e planejamento pessoal;
– implantar o sistema da qualidade e um novo ERP;
– selecionar melhor o pessoal;
– prestar melhores serviços por ter muita gente na fila;
– desenvolver novos produtos;
– fazer pesquisa de mercado;
– confraternizar com os colaboradores;
– participar das entidades de classe;
– conviver com a família e amigos;
– …(outras várias ações que você está lembrando agora).

Agora que o mercado tem o ritmo reduzido, será que a turma que não fazia muito desta lista por não ter tempo, está aproveitando a redução da produção e das vendas para se organizar, planejar, estudar, qualificar a equipe? Será que este pessoal está fazendo as pesquisas de mercado tão importantes, o planejamento estratégico fundamental para o futuro do negócio, implantando um sistema da qualidade, um novo sistema organizacional, ou tantas outras ações que não faziam antes alegadamente por que não havia tempo, não havia como priorizar algumas horas para outras atividades que não fosse vender, produzir, entregar? Para quem o ritmo de antes dificultava várias iniciativas, imagina-se que agora deva estar no melhor momento para implementá-las. Ou haveriam outros motivos para este pessoal agora não qualificar, treinar, planejar, organizar, reestruturar?

Para esta turma vale a máxima de “quem quer faz e quem não quer encontra uma desculpa”.
Sêneca dizia que nenhum vento é bom para quem não sabe para onde ir. Baseado nisso costumo dizer que quem não sabe para onde ir, nenhum momento econômico, governo, conjuntura social, legislação, pesquisa, clima, solo, cidade, negócio, ramo de atividade, profissão estará bom para viver. O ritmo mais lento da economia e a crise política brasileira dificultam direta ou indiretamente todo o mercado. Todavia, para quem não sabe para onde ir, não sabe o que quer da vida, da profissão e dos negócios, as dificuldades reais tomam uma proporção tão grande que aumenta em muito os riscos da profissão e dos negócios.

Convido os leitores a pensarem naquilo que não conseguiam fazer quando o mercado estava aquecido e no que estão fazendo agora. Quais as barreiras que os impediram antes e quais as barreiras que os impedem agora. Será que estas barreiras são externas ou são internas? Será mesmo que não são dificuldades que dependem de você mesmo superá-las?

Vamos em frente, deixando um abraço e até a próxima.