Trabalhando em casa

0
105

A estrutura do trabalho vem mudando significativamente e aquele escritório formal, com ambiente sério, muitas mesas, armários, salas… já não é mais o local de trabalho de muita gente. Atualmente, em diversas atividades profissionais não é necessário estar de corpo presente na empresa para realizar um conjunto grande de tarefas. Vemos com uma frequência cada vez maior profissionais desenvolvendo suas atividades a partir da própria casa, ou outros locais, podendo ser os chamados freelancers, ou profissionais vinculados à empresa, com condições alternativas às tradicionais. Nestes casos, o profissional com ou sem vínculo empregatício com empresa trabalha de acordo com seu tempo, presta serviços temporários ou não, e tem a liberdade de trabalhar em casa, num ambiente em que ele prepara do jeito que ele desejar, ou ainda, onde ele desejar e entender como melhor ambiente para produzir e desenvolver seu trabalho.

A tecnologia da informação, a internet e os equipamentos móveis são fatores determinantes para a mudança do ambiente e da estrutura de trabalho. Além disso, aumenta o número de profissionais que desejam trabalhar num ambiente próprio, mais individual, organizado e estruturado do seu jeito, onde ele possa desenvolver suas tarefas em horários diferenciados e em condições diferenciadas.

Luiz Alfredo Mattioli, sócio-fundador da rede social New Boss (www.newbosss.com.br), rede direcionada a freelancers e empresas interessadas em contratá-los, lembra de dados revelados pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), de que já estamos próximos a 3 bilhões de pessoas conectadas à internet. O empresário cita dados do Ibope Media mostrando que nos últimos 5 anos, o percentual de brasileiros conectados à internet aumentou, passando de 27% para 48% da população. Nos aproximamos dos 110 milhões de internautas brasileiros, ocupando a posição de 5º país mais conectado.

O fácil acesso à internet tem favorecido a evolução do mercado de trabalho e proporcionado ao empregador e ao empregado grandes vantagens, afirma Mattioli. Segundo ele a empresa que opta por contratar profissionais freelancers economiza com 13º salário, férias e FGTS. Por outro lado, o profissional tem a vantagem de dividir o seu tempo com outros clientes, escolher os horários de trabalho, o ambiente, a forma como se veste, de acordo com as próprias necessidades. Mattioli identifica o freelancer como um empresário que atua sozinho, ou às vezes com parceiros.

Independente do vínculo empregatício, é preciso lembrar que o profissional que não trabalha no mesmo ambiente que outros colegas, também precisa se atualizar constantemente. Poderíamos inclusive considerar que seria melhor que este profissional deve atualizar-se com uma frequência ainda maior do que os demais, para compensar o aprendizado que se conquista com o convívio com outros colegas, que somente se consegue se todos trabalham juntos na empresa.

Considerando-se a evolução de acessos à internet, a realização desses serviços em ambientes alternativos deverá ser cada vez mais facilitada. Eric Schmidt, presidente do Google, tem afirmado que até o final desta década toda a população estará conectada à internet. Se confirmar esta situação, acredita-se que o número de profissionais trabalhando sem instalações fixas será ainda maior.

Para um profissional moderno, competente e realmente comprometido com os resultados para a empresa na qual presta serviços, não é preciso estar sob o olhar de um chefe para realizar o trabalho. Os profissionais competentes e que souberem manter relações saudáveis, honestas e duradouras, farão o que tem que ser feito, seja dentro de uma empresa, ou em casa.

Um abraço e até a próxima!