Um Ano Novo melhor para todos nós

0
140

Li outro dia que em alguns idiomas antigos, como os originais da bíblia, crise é sinônimo de decisão. É sabido que para os chineses, o sinal que representa a palavra crise é o mesmo que oportunidade, tempo, perigo e solução.
Se observarmos ao longo de um dia, de uma semana, é impressionante o número de vezes que ouvimos falar em crise por todo o nosso país neste 2015 que se encerra. Lembro o significado da palavra crise em outros idiomas, pois só temos visto e ouvido notícias sobre crise na política, na economia, na saúde, na infraestrutura, nas instituições, nas relações, como a expressão de situações difíceis em que fica-se com poucas oportunidades e praticamente nunca como oportunidade.

O que parece ser a maior crise da história brasileira não exige menos do que as nossas maiores e melhores forças e energias para superá-la. É preciso atitude, frente aos desafios da vida de cada um de nós, aliada a determinação, esforço, cooperação, criatividade, inovação e persistência. Tivemos neste 2015 muitas oportunidades para aprender como viver, conviver e se desenvolver neste cenário tão controverso. Eu, você e cada um dos nossos conterrâneos estamos desejando um ano novo melhor para todos os seus mais queridos e é preciso que tenhamos aprendido bem as lições de 2015. Não podemos admitir que o sacrifício de nosso bem estar, o risco de nossos negócios, os empregos, o desenvolvimento seja corroído pela inércia de ficarmos mais tempo esperando para ver o que vai acontecer com a política, com a próxima eleição municipal, com o clima…. Não merecemos, nem nossas famílias, que as nossas expectativas, nossas esperanças sejam frustradas pela paralisia que toma conta quando todos ficam com medo. A capacidade de investimento, o movimento do comércio, o aquecimento da indústria está ligado diretamente ao nível de otimismo das pessoas que fazem a economia girar.

Há poucos, é verdade, mas corajosos, talentosos e bons brasileiros e brasileiras iniciando novos ou ampliando seus negócios atuais, inovando, construindo e fazendo a sua parte. Há muita gente esperando uma boa oportunidade e um empurrãozinho para investir, comprar, decidir. Estes esperam um pouco mais de segurança, de certeza, de garantia de valor, para movimentar o dinheiro que está parado em locais que parecem mais seguros. Em 2016 precisamos fazer mais uso da sabedoria popular onde se diz que “os exemplos arrastam” para mostrar mais do que está dando certo, do que está funcionando. Semanas atrás trabalhei no extremo oeste de Santa Catarina onde fiquei além de impressionado, comovido e motivado com a qualidade dos empreendimentos e com os volumes de investimento e movimento da economia das pequenas cidades daquela região. É visível que lá há bons exemplos e que estão arrastando vários “vizinhos”. Sou um admirador e especial incentivador dos negócios que surgem nas Incubadoras de empresas, onde temos excelentes exemplos de novos negócios com grande potencial surgindo em números cada vez maiores em várias partes do país. Precisamos olhar mais para estes movimentos tão positivos neste ano novo e menos para as tragédias, sejam elas econômicas, naturais, políticas, pois as vezes parece que quanto mais notícias ruins vemos, mais notícias ruins aparecem.

Num texto de Charles Chaplin se lê algo como …se não gostei do que tive até aqui, tenho o hoje e toda a vida para ser o que eu quiser… Todavia, para isso é preciso mais atitude, aceitando dirigir a sua própria vida ao invés de permitir que ela seja decidida pelos acontecimentos ao seu redor.

Que neste ano novo, você querido/a leitor/a possa voar mais alto, continuar com a inspiração, mas ter muito mais atitudes positivas para realizar os seus melhores sonhos!

Um feliz, próspero e iluminado 2016 para todos!